Leia também:
X 4 atitudes para sermos vitoriosos nas crises

Carta aberta à Confederação Israelita do Brasil

Um encontro que rendeu notas maldosas, propagando fake news

Bia Kicis - 23/07/2021 21h17

Carta aberta ao CONIB
Carta aberta ao CONIB

Prezados,

Eu, Bia Kicis, sou deputada federal, defensora da democracia, diálogo, liberdades e com esses ideais exerço com enorme responsabilidade, o cargo a mim confiado pelos meus eleitores.

Desejo esclarecer que tenho a honra de ser neta do general Samuel Kicis, reconhecido como um herói brasileiro, judeu, que integrou a Força Expedicionária Brasileira na luta contra o fascismo e o nazismo na 2ª Guerra mundial.

Como deputada conservadora, recebi por indicação de amigos, inclusive da Comunidade judaica, a deputada alemã, Beatrix Von Storch, que, como eu, é uma defensora dos valores judaico-cristãos, e da família e luta pela soberania de sua Pátria.

Deputada Beatrix von Storch Foto: Arquivo pessoal

Infelizmente, esse encontro rendeu notas maldosas, mentirosas, desvirtuando a verdade, propagando Fake News, ao atribuírem a ela alinhamento ao neonazismo e também à mim, por ter enaltecido qualquer tolerância com essa aberração. VERDADEIRO ABSURDO

Primeiro, é bom esclarecer que o Partido AFD, diferentemente do que aleivosamente alguns espalharam, não é um partido nazista, eis que é um partido legitimado e reconhecido na Alemanha, contando com 90 parlamentares.

Obviamente, como todo grupo político, pode ter integrantes mais extremados, é preciso salientar aos mal informados, que alguns desses foram expulsos do Partido por movimento liderado por Beatrix, que faz parte da sua ala mais moderada. Seu partido, inclusive, apoia e defende Israel.

Quanto a mim, sou vice-presidente do grupo amizade Brasil-Israel no Congresso Nacional; em 2017, fui agraciada como Embaixadora Extraordinária da Paz na Terra Santa, onde estive por duas vezes, uma delas acompanhando missão oficial ao lado do presidente Bolsonaro, grande amigo de Israel e da comunidade judaica.

Conquanto seja notório em minhas ações e trajetória, combato o preconceito, a intolerância, o racismo e luto pelo respeito ao próximo. Sou apoiadora de Israel e de seu povo, sou sionista e abomino tanto o nazismo quanto qualquer ideologia que segregue, persiga e mate.

Abomino também a falta de escrúpulos de quem acusa mulheres cristãs e corajosas de forma leviana, atiçando o ódio dos incautos contra nós. Qualquer discurso de ódio deve ser combatido.

Espero que essa carta sirva para fazer prevalecer a verdade e evidenciar os princípios que guiam minha vida pessoal e pública.

Bia Kicis foi procuradora do Distrito Federal durante 24 anos, ativista e atualmente é deputada federal pelo PSL/DF.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.