Dinheiro não é nada sem controle

Administrar as entradas e saídas é fundamental para se alcançar a liberdade financeira

Anderson de Alcantara - 02/10/2018 10h41

Olá, amigos do Pleno.News! Espero que esteja tudo bem com vocês e suas famílias!

Hoje falaremos sobre controle financeiro, e o que isso quer dizer, exatamente.

Quero lhes dizer o seguinte – grave bem: mais importante do que a quantidade de dinheiro que você ganha, ou onde ele esteja aplicado, ou quantos bens você possua, mais importante do que tudo isso é você ter efetivamente o controle de entradas e saídas de dinheiro da sua casa.

Independentemente do seu nível social, ou de quantas fontes de renda possua, ou de quantas pessoas há trabalhando na sua casa; você e sua família só vão ter felicidade financeira e alcançar a liberdade da qual tanto falamos aqui desde o primeiro artigo (a lista completa está aqui) se você se dedicar, pelo menos uma hora por semana, para cuidar de sua administração financeira pessoal.

Se você não fizer isso pelo seu próprio bem e de sua família lamento dizer: ninguém mais vai fazer. E depois não adiantará se queixar com Deus, com o governo, com seu cônjuge… com ninguém sobre o seu pecado de negligência.

Pense comigo e veja se você não se enquadra nesta situação, ou algo bem parecido: você trabalha pelo menos oito horas por dia ou 40 horas por semana – fora o tempo no trânsito – para ganhar seu salário mensal, e no final do mês você acaba tendo a sensação de que ele foi embora e nada ficou. Passa um ano e antes do Natal você reclama que não viveu nenhuma novidade, e que só vive para trabalhar e pagar contas; mas que ano que vem tudo será diferente…

E nada de diferente vem acontecendo, ano após ano.

Sim, ou com certeza?

Esse é outro sentimento dominante, nocivo e maligno predominante na nossa sociedade nos dias atuais. Não é a causa, mas sim o reflexo e uma consequência de uma falta de responsabilidade quanto ao lidar com dinheiro. Tem a ver com preguiça, também, porque não é só trocar tempo por dinheiro (trabalho) que lhe torna uma pessoa próspera. E me desculpe a franqueza.

Para grande parte de nós são mais de 40 horas semanais de duro trabalho (tempo trocado por dinheiro) em contraponto a zero hora de gestão do mesmo. Nunca vai dar certo.

Quando eu sou convidado a dar palestras em igrejas, universidades, clubes e associações, costumo usar a seguinte ilustração:

Dinheiro é igual a um filho adolescente: se você não sentar com ele pelo uma vez por semana para conversar, aos poucos ele vai perder a amizade com você, vai começar a andar em más companhias, e um dia vai se rebelar contra você e fugir da sua casa.

Quero dizer com isso que ter um controle financeiro pessoal é o princípio básico e essencial em matéria de se lidar bem com o dinheiro. É através dele que você conhece exatamente a sua renda, os seus gastos e o que pode ser melhorado para sobrar mais dinheiro no fim do mês.

Dinheiro para fazer uma reserva financeira, investir e multiplicar sua renda. Para ter férias inesquecíveis com a família, poder apoiar causas que você acredita, socorrer uma pessoa querida num momento imprevisto. Veja: não estamos falando só sobre dinheiro, mas sobre qualidade de vida.

Quando você tem um bom controle financeiro, se preocupa menos com as contas do mês e, em escala, com a manutenção do seu patrimônio e do padrão de vida familiar na aposentadoria.

Oitenta por cento das famílias que dão respostas positivas em pesquisas sobre sua situação financeira, ao redor do mundo, independentemente da condição ou sua renda, possuem algum tipo de controle de receitas e despesas.

Sendo assim, eis aqui uma lista das coisas básicas que todo ser humano que lida com dinheiro deveria saber, ou ter acesso de forma rápida e imediata quando fosse solicitado:

  • Conhecer bem sua renda e suas origens;
  • Saber qual é seu custo de vida;
  • Dividir seus gastos por tipo/categoria;
  • Conhecer suas despesas extras;
  • Ter um plano e data para quitação de dívidas – se houver;
  • Ter uma lista de objetivos;
  • Ter metas de economizar;
  • Investir suas economias.

Parece muito trabalho, mas acredite: só é no começo, quando saímos da inércia. É o mesmo processo de começar uma dieta, ou retomar os exercícios. O mais difícil é o primeiro dia. Com o tempo e os resultados aparecendo, isso acaba se tornando um prazer.

Controlar as finanças não precisa ser algo tão complicado. Você pode fazer num caderno, numa planilha, ou usar um programa ou app para isso.

Não importa como você faça, o importante é que faça!

Para facilitar essa tarefa, meu colega Victor Leitão do Blog Mobills listou os 17 melhores aplicativos para controle financeiro pessoal existentes hoje no mercado. Que tal testar um deles?

Tenho certeza que, quando você começar a investir uma hora por semana, envolvendo sua família, em entender melhor como o dinheiro tem circulado pela casa de vocês, isso vai lhes ajudar a identificar melhor as oportunidades de economia com gastos desnecessários. Também vai ajudar vocês a perceber quanto de dinheiro eventualmente tem sido gasto com pagamento de juros e taxas aos bancos, e estancar esses gastos direcionando os pagamentos à formação de poupança de vocês, via investimentos financeiros.

Vamos nessa? “Bora” lá “enricar”?

Por hoje é só. Contem comigo! Estarei toda semana por aqui.

Caso você tenha alguma questão ou dúvida relacionada a Finanças Pessoais, envie-a para redacao@plenonews.com.br e eu terei o maior prazer em responder e tentar lhe ajudar.

Forte abraço, até semana que vem, sucesso, e fiquem em Paz!

Anderson de Alcantara é profissional do mercado financeiro há 29 anos, atua como Consultor Financeiro na Sukses Consulting Advisory e é Professor Titular do Ministério Videira – Educação Financeira à luz da Bíblia.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158