Leia também:
X Educação como atividade essencial: Hora de socorrer a infância

Empatia financeira nos momentos atuais

A internet em peso reagiu de forma “agressiva”

Aline Rodrigues - 05/05/2021 12h02

Quando falamos em finanças, cada pessoa reage de uma maneira diferente. A forma como ela olha para suas próprias finanças é diferente da forma como olha para as finanças dos outros, e muitas vezes esse olhar está repleto de julgamentos e de falta de empatia.

Recentemente, no Big Brother Brasil, o ator Fiuk se expôs e falou sobre suas dificuldades financeiras no momento atual e como a pandemia impactou a sua vida financeira, fazendo com que ele precisasse vender o seu carro e outros itens. Contudo, a internet em peso reagiu de forma “agressiva” e, muitas vezes, reforçando que ele estava mentindo. Esse tipo de reação é uma clara falta de empatia financeira.

A dor do outro pode não ser numericamente proporcional à sua dor, mas não é por isso que essa dor é insignificante ou menos importante.

Fiuk se expôs e falou sobre suas dificuldades financeiras Foto: Divulgação

Com o crescimento das redes sociais e a grande exposição das pessoas mostrando consumo, seu dia a dia, suas viagens, entre outras coisas, despertam visões de que a pessoa está bem o suficiente para não poder reclamar de nada.

“Como pode um jogador de futebol com tanto dinheiro ter depressão?”. “Mas ela viaja toda hora, tem de tudo. Não tem motivo para ficar triste”. Frases como essas reforçam a falta de empatia e a visão de que o dinheiro compra tudo, até mesmo saúde, paz e alegria.

Empatia financeira está conectada à forma como você avalia o dinheiro e dá valor ao mesmo, mas também ao fato de você torcer pelas conquistas e vitórias de outras pessoas. Quando faz isso de coração, você está sendo empático. Mas, quando você julga, recrimina, reage de forma agressiva, está demonstrando que a sua visão financeira está negativa em relação aos ganhos e às conquistas de terceiros, e isso pode gerar grande influência sabotadora até mesmo nas suas próprias conquistas.

Avalie a forma como você tem reagido às dores e situações dos outros. Avalie a forma como isso volta para você em relação à forma como você consome, investe ou cuida do seu patrimônio.

Pense nisso! Você é empático ou não?

Aline Rodrigues é graduada em Administração, consultora financeira e educadora financeira, profissional no mercado financeiro há 7 anos, atua como CEO da Finapse.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.