Leia também:
X “O PT está ao seu lado”, diz Gleisi a Kirchner após condenação

Zelensky é eleito Pessoa do Ano pela Time: “Coragem contagiosa”

Revista elogiou postura do presidente ucraniano frente à invasão russa

Thamirys Andrade - 07/12/2022 13h02 | atualizado em 07/12/2022 13h15

Capa da revista Time Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (7), a Revista Time revelou ter escolhido o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky como “Pessoa do Ano”. De acordo com o periódico, o líder representa o espírito de seu país e tem demonstrado uma coragem contagiosa ao resistir à invasão russa e inspirar suas tropas a fazerem o mesmo.

A revista lembrou que Zelensky recusou-se a deixar a capital de seu país, Kiev, quando a cidade foi atacada por bombardeios russos no início da guerra. Também pontuou que ele viajou pela nação, visitando tropas perto das linhas de frente e áreas em ruínas.

Para a Time, a decisão de Zelensky de permanecer mesmo com o risco de seu possível assassinato foi um exemplo, “tornando mais difícil para seus subordinados abandonar e correr”.

– A escolha deste ano foi a mais clara “memória do homem”. Mesmo que as suas reações à batalha pela Ucrânia sejam de esperança ou de terror, Zelensky atuou no mundo de uma maneira que não víamos há décadas (…). O sucesso de Zelensky como líder em tempo de guerra se baseou no fato de que a coragem é contagiosa – observou a Time.

A revista contrastou a postura de Zelensky com outros líderes que abandonaram seus países em situações adversas. Para a Time, a postura do presidente ucraniano surpreendeu, pois seu passado não o havia preparado para a guerra.

– Ele nunca serviu militarmente ou mostrou interesse nesse tipo de assunto. Ele era presidente apenas desde abril de 2019. Seus instintos profissionais derivaram de uma vida como ator nos palcos, um especialista na improvisação da comédia, e como produtor de filmes – ponderou.

A revista ainda homenageou mulheres iranianas como as “heroínas do ano”, após elas protestarem contra a morte da jovem de 22 anos Mahsa Amini, que estava sob custódia da polícia moral por não usar o véu corretamente.

Leia também1 PT defende criação de moeda única para América Latina
2 "O PT está ao seu lado", diz Gleisi a Kirchner após condenação
3 Após condenação, Kirchner diz que não será candidata a nada
4 Emmanuel Macron afirma que 2023 será um ano difícil
5 EUA acusam Rússia de usar inverno como arma na Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.