Leia também:
X Coreia do Norte alerta os EUA sobre “crise além do controle”

Vídeo com flagrante em blitz é sátira de uma dupla australiana

Imagens viralizaram na web e têm origem em Melbourne, Austrália

Monique Mello - 02/05/2021 20h01 | atualizado em 03/05/2021 13h14

Policial flagra esposa com amante em blitz Foto: Reprodução

Filmagem de uma situação inusitada viralizou nas redes sociais, engajando internautas de diversas partes do mudo. Um policial flagrou a esposa com o amante ao abordá-los dentro do carro. O caso aconteceu fora do Brasil, mas não há informações precisas do local.

Durante a abordagem, o policial pede que o motorista e a pessoa no banco do carona desçam do carro. Ele inicia o procedimento padrão, perguntando sobre ingestão de bebida alcoólica e avaliando as condições de reflexo do condutor do veículo.

Na sequência, ele pergunta ao motorista há quanto tempo ele conhece a mulher do carona. Ele responde que há cerca de duas semanas. Nesse momento, o policial faz a “revelação”: “Ela é minha esposa, cara”.

No vídeo, nota-se que o motorista foi pego de surpresa com a informação, afirmando que não sabia e que não podia crer no que estava acontecendo.

– Pode ir embora, antes que eu fique bravo e faça alguma coisa pior – ordenou o policial.

O que mais chamou a atenção dos internautas foi a aparente “serenidade” do policial.

SÁTIRA
O vídeo na verdade trata-se de uma sátira feita pelos irmãos australianos Max Jalal e Armon Jalal, que publicam uma série de esquetes de comédias. De acordo com a dupla, as encenações são para fim de “conscientização”, além de entretenimento. No entanto, num primeiro momento, os vídeos são replicados como situações verídicas para logo após a dupla assumir a autoria.

Eles ficaram famosos na mídia internacional após assumirem que um vídeo mostrando um pai e uma filha correndo com medo de um falso tiroteio na verdade mostrava Max Jalal como o pai e sua prima de nove anos, Merry, como a filha. As repercussões da “brincadeiras” os obrigaram a contratar serviços de advogados.

– Nós tropeçamos em algumas pegadinhas online e pensamos que queríamos fazer algo polêmico que faria as pessoas falarem. Alguns de nossos vídeos acabou explodindo. Agora temos advogados nos dizendo se podemos ou não fazer algo, então vamos direto ao limite – disse Max.

Leia também1 Mulher incendeia carro do ex-namorado, após calote de R$ 800
2 Coreia do Norte alerta os EUA sobre "crise além do controle"
3 Uso de mensagens obtidas por hackers 'divide' ministros do STF
4 RJ: Criminosos tomam posse de antenas de telefone e internet
5 PF intima indígena vice de Boulos por criticar o governo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.