Leia também:
X Brasileiro é 1° infectado por varíola de macaco na Alemanha

Varíola do macaco é detectada em 10 países fora da África

Primeiro caso foi identificado no Reino Unido, no início do mês

Monique Mello - 20/05/2022 16h37 | atualizado em 20/05/2022 16h52

Varíola do macaco [Imagem Ilustrativa] Foto: CDC
A varíola do macaco já foi identificada em dez países, de acordo com autoridades de saúde. O Reino Unido foi o primeiro a confirmar o caso, em 6 de maio, e o mais recente foi identificado na Alemanha, nesta sexta-feira (20).

A maior incidência da doença costuma ser em áreas de floresta tropical da África Central e Ocidental.

A varíola do macaco é uma doença viral originária do reino animal, que apenas ocasionalmente provoca infecções em pessoas. O período de incubação da enfermidade costuma ser de 6 a 13 dias, mas pode oscilar também de 5 a 21.

Os sintomas são semelhantes aos da varíola agora erradicada, embora um pouco mais leves – febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, calafrios e exaustão. Também, muitas vezes há glândulas inchadas e uma erupção cutânea, que começa no rosto e se espalha para outras partes do corpo, principalmente nas mãos e pés.

Apesar de o vírus estar se espalhando, o chefe de saúde do estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, Kerry Chant, afirma que o vírus é menos transmissível do que o coronavírus.

– Apenas para tranquilizar a comunidade, (o vírus que causa a varíola de macaco) não tem o mesmo mecanismo de propagação da Covid-19 ou da gripe, cuja transmissão é mais fácil – disse Chant.

Seguem os países com casos confirmados da doença:
– Reino Unido (20);
– Estados Unidos (1);
– Canadá (2);
– Portugal (23);
– Espanha (21);
– Itália (3);
– França (1);
– Bélgica (2);
– Alemanha (1);
– Austrália (1).

Leia também1 Brasileiro é 1° infectado por varíola de macaco na Alemanha
2 Sem detectar casos, Peru declara alerta para varíola dos macacos
3 EUA detectam primeiro caso de varíola do macaco em 2022
4 Estudo: 98,8% dos adultos de SP tiveram Covid ou se vacinaram

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.