Leia também:
X Navio dos EUA atira após barcos do Irã cercarem americanos

Variante indiana pode ser mais resistente a vacinas, diz OMS

Cepa pode estar por trás do grande aumento da pandemia no sul da Ásia

Pleno.News - 28/04/2021 11h13 | atualizado em 28/04/2021 11h30

Taj Mahal índia
Taj Mahal, Índia Foto: Pixabay

A variante indiana da Covid-19, que pode estar por trás do grande aumento da pandemia no sul da Ásia, mostra indícios, em estudos laboratoriais, de ser mais contagiosa e resistente a algumas vacinas e tratamentos, alertou nesta quarta-feira (28) a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A variante inclui mutações “associadas ao aumento da transmissão” e uma menor capacidade de neutralizar o vírus com alguns tratamentos com anticorpos monoclonais, destacou a OMS em seu relatório epidemiológico semanal.

Além disso, algumas análises feitas nos Estados Unidos mostram uma possível redução dos efeitos neutralizantes das vacinas contra essa variante. E até mesmo estudos preliminares com a vacina indiana Covaxin mostram que ela não é capaz de neutralizá-la, afirma a OMS.

A variante indiana, detectada pela primeira vez em pacientes locais no final de 2020, está sendo estudada por meio de mais de 1,2 mil sequenciamento de seu genoma em 17 países, incluindo a própria Índia, o Reino Unido, os Estados Unidos e Singapura.

Apesar da preocupação com a incidência deste vírus na Índia (que já responde por quase 40% dos novos casos globais), a OMS ainda considera que se trata apenas de uma “variante de interesse”, e não de uma “variante de preocupação”, o nível mais elevado de alerta até o momento, considerando a cepa brasileira, a britânica e a sul-africana.

*EFE

Leia também1 Brasil chega aos 30 milhões de vacinados com a 1ª dose
2 Pandemia: Portugal suspenderá estado de emergência no sábado
3 Rússia vê interesses políticos na negativa da Anvisa à Sputnik
4 Covid: 2ª dose deve ser tomada mesmo fora do prazo, diz Saúde
5 Alemanha pretende eliminar restrições aos imunizados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.