Leia também:
X Ex-presidente francês, Sarkozy é condenado por corrupção

Universitário é suspenso após dizer que “homem é homem”

Owen Stevens revelou que também tem sofrido ameaças após o caso ser revelado

Pleno.News - 01/03/2021 13h53 | atualizado em 01/03/2021 14h10

Estudante foi punido por se manifestar contra a ideologia de gênero Foto: Reprodução

Um estudante conservador da State University of New York (SUNY) foi suspenso de um programa educacional obrigatório após declarar, nas redes sociais, suas convicções contra a ideologia de gênero. Em um vídeo publicado em sua conta no Instagram, o universitário Owen Stevens foi enfático ao dizer que “um homem é um homem, uma mulher é uma mulher”.

De acordo com o portal Daily Wire, após a fala de Stevens o caso foi parar na administração da universidade. De posse das acusações contra o aluno, o reitor da SUNY decidiu notificar formalmente o estudante, alegando que a posição científica de Stevens sobre biologia estava “em conflito” com a Lei de Dignidade para Todos os Estudantes do estado.

– Você continua a sustentar: “Eu não reconheço o gênero que eles afirmam ser se não forem biologicamente desse gênero”. Esta posição pública está em conflito com a Lei da Dignidade para Todos os Alunos, que exige que os professores mantenham um ambiente de sala de aula protegendo o bem-estar mental e emocional de todos os alunos – afirmou o reitor.

Segundo o Wire, o universitário permanecerá suspenso de atividades práticas do curso até que aceite participar do que a universidade chamou de “plano de remediação”, que inclui deletar os vídeos polêmicos do Instagram, diminuir a frequência de posts nas redes sociais e participar de um “treino” oferecido pela SUNY. O estudante, porém, recusa-se a aceitar a medida.

Owen revelou ainda ao portal que tem sofrido retaliação e ameaças de outros estudantes da instituição de ensino desde que seus vídeos fora descobertos. Por fim, ele declarou que pede apenas que “a coisa certa seja feita” diante da situação.

– Recebi ameaças e incidentes horríveis de estudantes que sentem que estão tornando o mundo um lugar melhor ao se tornarem a polícia do pensamento. No geral, quero que a justiça e a coisa certa sejam feitas – afirmou.

Leia também1 Doria assina decreto que define igreja como atividade essencial
2 Bolsonaro diz que "está quase tudo certo" para novo auxílio
3 Ex-presidente francês, Sarkozy é condenado por corrupção
4 Defensora do isolamento, âncora da GloboNews viaja na pandemia
5 Após 12 dias, marido da rainha Elizabeth II muda de hospital

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.