Leia também:
X OCDE encerra formalmente o processo de adesão da Rússia

União Europeia congela bens de Vladimir Putin e ministro

Medida faz parte do pacote de sanções impostas ao país após invasão da Ucrânia

Pleno.News - 25/02/2022 18h10 | atualizado em 25/02/2022 18h55

Presidente Vladimir Putin e o ministro Sergei Lavrov Foto: EFE/EPA/Sean Gallup

A União Europeia concordou nesta sexta-feira (25) em congelar quaisquer bens europeus do presidente da Rússia, Vladimir Putin, e de seu ministro das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, enquanto o líder da Ucrânia pedia ações mais rápidas e contundentes para punir a invasão russa de seu país.

– O presidente Putin e o ministro das Relações Exteriores Lavrov estão na lista de pessoas sancionadas – disse o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, ao fim de uma reunião de emergência dos chanceleres europeus para definir em detalhes as novas sanções contra a Rússia.

A decisão unânime da UE, parte de um pacote de sanções mais amplo, indicou que as potências ocidentais estão adotando medidas sem precedentes para tentar forçar Putin a impedir a invasão total do país vizinho e desencadear uma enorme guerra na Europa.

Esta é a segunda onda de sanções da Europa contra a Rússia, mas até então as medidas atingiam apenas pessoas do círculo próximo de Putin, bancos e instituições financeiras. Após apelos do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenski, os líderes europeus concordaram em impor os congelamentos a Putin e Lavrov, e não descartam uma terceira rodada de ações.

– O mais importante é que Putin e Lavrov, responsáveis por esta situação, sejam severamente punidos pela UE. Vamos atingir o governo de Putin onde deveria ser atingido: não apenas o plano econômico e financeiro, mas no centro do poder – declarou a ministra alemã das Relações Exteriores, Annalena Baerbock, ao chegar à reunião em Bruxelas.

O ministro das Relações Exteriores da Áustria, Alexander Schallenberg, disse que a medida seria “um passo único na história em direção a uma potência nuclear, um país que tem assento permanente no Conselho de Segurança, mas também mostra o quão unidos estamos”. Não ficou claro qual seria o impacto prático sobre os dois homens e qual a importância de seus ativos na UE.

Um movimento igualmente grande seria proibir Putin e Lavrov de viajar para a UE. Mas os líderes deixaram claro que isso estaria fora da mesa por enquanto, já que poderia complicar os movimentos diplomáticos.

*AE

Leia também1 Ucrânia ensina a população a preparar coquetéis molotov
2 Rússia ameaça mais dois países da Europa: Finlândia e Suécia
3 Brasileiro que joga na Ucrânia pode ser convocado pelo Exército
4 Tanque de guerra atropela carro de civil na Ucrânia. Vídeo!
5 Rússia critica sanções e diz que a reação de países é 'histeria'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.