Leia também:
X Biden sobre Putin: “Esse homem não pode ficar no poder”

Ucrânia: Rússia sofreu cerca de 17 mil baixas militares na guerra

País ainda perdeu 586 tanques, 1.694 veículos blindados de combate e 302 sistemas de artilharia

Thamirys Andrade - 28/03/2022 10h04 | atualizado em 28/03/2022 10h32

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky Foto: EFE/EPA/ALEXANDRA BEIER / POOL

O Estado Maior das Forças Armadas da Ucrânia divulgou, nesta segunda-feira (28), que cerca de 17 mil militares russos morreram ou ficaram feridos desde o começo da invasão ao país, representando baixas nas tropas de Moscou.

O número de falecidos entre o lado adversário, contudo, não foi precisado pelo comando militar de Kiev.

Ainda segundo dados do Estado Maior da Ucrânia, de 24 de fevereiro até o início do dia de hoje, as forças da Rússia perderam, um total de 586 tanques, 1.694 veículos blindados de combate, 302 sistemas de artilharia, 95 sistemas de lançamento múltiplo de foguetes e 54 sistemas de defesa antiaérea.

Um comunicado do Estado Maior, que foi citado pela agência de notícias Ukrinform, ainda aponta para baixas de 123 aviões, 127 helicópteros, 1.150 veículos, sete navios, 73 caminhões-tanque de combustível, 66 veículos aéreos não tripulados táticos operativos, 21 equipamentos especiais e quatro lança-mísseis.

A nota oficial ainda indica que os dados estão sendo atualizados constantemente, e que o cálculo é difícil pela “alta intensidade das hostilidades”.

Na última sexta-feira (25), o Estado Maior da Rússia apontou que 1.351 militares do país morreram e 3.825 ficaram feridos no que o Kremlin chama de “operação militar especial” na Ucrânia.

*EFE

Leia também1 Biden sobre Putin: "Esse homem não pode ficar no poder"
2 Rússia: 1ª fase da operação na Ucrânia está perto do fim
3 Macron afirma que a China "desaprova" guerra na Ucrânia
4 Presidente Joe Biden pede a expulsão da Rússia do G20
5 Otan envia 40 mil soldados para a fronteira da Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.