Leia também:
X Cicciolina oferece sexo a Putin para acabar com a guerra

Ucrânia precisará de 5 a 7 anos para desminar território

Estima-se que 300 mil quilômetros quadrados de território estão contaminados

Thamirys Andrade - 22/05/2022 11h43 | atualizado em 23/05/2022 12h28

Socorristas ucranianos limpam minas de um território perto da cidade de Brovary, na área de Kiev Foto: EFE/EPA/SERGEY DOLZHENKO

A Ucrânia precisará de cinco a sete anos, de acordo com as previsões mais otimistas, para limpar todo o seu território de minas e artefatos não detonados, afirmou neste sábado (21) a vice-ministra do Interior ucraniana, Meri Akopyan.

– Agora estimamos que cerca de 300 mil quilômetros quadrados de território estão contaminados. Isso é dezenas de vezes mais do que a experiência internacional. Se nos basearmos no fato de que um dia de combate ativo equivale a 30 dias de desminagem, de acordo com as previsões mais otimistas, precisamos de 5 a 7 anos para a desminagem total – disse.

Em declarações televisionadas coletadas pela agência de notícias ucraniana Unian, Meri Akopyan afirmou que desde o início da invasão russa quase 114 mil artefatos explosivos foram desativados, incluindo cerca de 2 mil bombas aéreas.

Ela acrescentou que várias equipes estrangeiras já estão na Ucrânia para ajudar na desminagem e na próxima semana começarão a trabalhar em diferentes regiões do país.

Meri Akopyan ressaltou que foi criado um centro internacional de desminagem humanitária, cujo objetivo, entre outros, é atrair ajuda internacional, tanto profissional como técnica e financeira.

Nesse sentido, ela indicou que quase 20 organizações estrangeiras já responderam e estão em processo de certificação para trabalhar na Ucrânia.

*EFE

Leia também1 Cicciolina oferece sexo a Putin para acabar com a guerra
2 Varíola do macaco é detectada em 10 países fora da África
3 Brasileiro é 1° infectado por varíola de macaco na Alemanha
4 Justiça do Mato Grosso derruba decisão que intimava Macron
5 EUA visam cadeias de produção próximas e miram Brasil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.