Leia também:
X Aprovação de Biden atinge nível menor após avanço do Talibã

Trump sobre Afeganistão: ‘Nosso país nunca foi tão humilhado’

O ex-presidente criticou as decisões de Biden

Pierre Borges - 18/08/2021 13h05 | atualizado em 18/08/2021 13h24

Donald Trump e Joe Biden
Ex-presidente Donald Trump e atual presidente dos EUA, Joe Biden Fotos: Kremlin/Sputnik/Mikhail Kimentyev // EFE/EPA/Andrew Harrer

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump voltou a criticar o atual presidente Joe Biden e a crise humanitária que começou no Afeganistão após a tomada da capital, Cabul, pelo Talibã, no último fim de semana. Para Trump, Biden humilhou os EUA mais do que qualquer outro presidente na história.

– É uma época terrível para o nosso país. Não acho que, em todos esses anos, nosso país tenha sido tão humilhado. Não sei como você chama isso, [se considera] uma derrota militar ou uma derrota psicológica. Nunca houve nada como o que aconteceu aqui – declarou Trump à Fox News.

Para o republicano, Biden causará uma crise de reféns maior do que a ocorrida durante o governo de Jimmy Carter, em 1979. Trump mencionou que o Talibã cercou o Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, com postos de controle, onde já há relatos de espancamentos e violência, em geral.

Trump enfatizou o pânico e o desespero dos moradores do Afeganistão após a invasão talibã, que fez com que algumas pessoas morressem, caindo de um avião após tentarem viajar agarradas na fuselagem da aeronave.

– Eu olhei para aquele avião de carga monstruoso ontem, com pessoas segurando a lateral e tentando voar para fora do Afeganistão por causa do medo impressionante, e elas estão caindo do avião a 2 mil pés de altura. Ninguém nunca viu qualquer coisa assim. Isso ultrapassa [o episódio] dos helicópteros do Vietnã. Isso nem é uma competição, [mas] foi o período mais humilhante que já vi – lamentou.

Trumpo também disse que, durante seu governo, chegou a advertir o líder do Talibã, Mullah Abdul Ghani Baradar, afirmando que, se um americano ou outra pessoa fosse ferida no território, ou se os extremistas invadissem áreas não autorizadas pelos EUA, o Talibã seria atacado “com uma força [com] que nenhum país jamais foi atingido antes; uma força tão grande que você nem vai acreditar”.

O Afeganistão vive sob o domínio do Talibã desde o último domingo (15), quando o presidente do país, Ashraf Ghani, fugiu de helicóptero, com medo da organização.

Leia também1 Aprovação de Biden atinge nível menor após avanço do Talibã
2 Criança faz 'brincadeira', e posto perde 3 mil doses de vacina
3 Salles é absolvido de acusação de abuso de poder econômico
4 Doria comemora própria fala em entrevista com 'Toma, Bolsonaro'
5 Camargo diz que vai processar Martinho da Vila por racismo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.