Leia também:
X Mulher é baleada durante invasão ao Congresso dos EUA

Trump pede a manifestantes que voltem para casa “em paz”

Presidente dos EUA divulgou vídeo em suas redes sociais pedindo a manifestantes que saiam do Congresso

Pleno.News - 06/01/2021 19h03 | atualizado em 07/01/2021 11h52

Presidente dos EUA, Donald Trump Foto: Reprodução

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, divulgou um vídeo em suas redes sociais em que pede aos manifestantes que invadiram o Congresso nesta quarta-feira (6) para que saiam do prédio e voltem para casa “em paz”. O líder da Casa Branca, contudo, voltou a dizer que a eleição presidencial foi “fraudulenta”.

O Capitólio foi invadido durante o processo de certificação da vitória de Joe Biden, que assume o cargo de presidente no dia 20 de janeiro.

– Eu conheço sua dor. Tivemos uma eleição que foi roubada de nós. Mas vocês tem que ir para casa agora. Precisamos ter paz. Precisamos ter lei e ordem […] Não queremos ninguém machucado – disse.

Trump já havia feito um apelo no Twitter para que seus apoiadores protestassem de modo pacífico.

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que a Guarda Nacional foi enviada para o Congresso.

Já o vice-presidente do país, Mike Pence, pediu o fim da violência.

Antes da invasão no Capitólio, os legisladores aliados de Trump haviam questionado a certificação dos votos do Arizona.

O próprio presidente, por sua vez, declarou que nunca admitirá a derrota para Biden.

O democrata conquistou 306 votos no Colégio Eleitoral, contra 232 do republicano.

*Estadão

Leia também1 Mulher é baleada durante invasão ao Congresso dos EUA
2 Manifestantes a favor de Trump invadem sessão no Capitólio
3 Após ter pedido 'negado', Trump diz que Pence não teve coragem
4 Em apoio a Trump, grupo ergue cruz gigante nos EUA
5 Sessão para certificar vitória de Biden tem ameaça de bomba

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.