Leia também:
X Família de possível vítima da AstraZeneca defende vacinação

Rússia negocia com Alemanha venda da Sputnik V

Parecer da EMA é aguardado pelas autoridades alemãs

Pleno.News - 08/04/2021 17h02 | atualizado em 08/04/2021 17h11

Putin e Merkel
Vladmir Putin, presidente da Rússia, e Angela Merkel, chanceler da Alemanha Foto: EFE

O Fundo Russo de Investimentos Diretos (FIDR) anunciou nesta quinta-feira (8) que abriu negociações com a Alemanha para a venda de doses da vacina Sputnik V.

“O FIDR iniciou negociações com o governo alemão sobre um acordo preliminar para a venda da Sputnik V à Alemanha”, disse o fundo russo no Twitter.

Há algumas horas, o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, afirmou que seu país estava disposto a negociar um contrato bilateral com a fabricante da Sputnik V. No entanto, especificou que o fornecimento da vacina russa seria efetuado assim que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) emitisse a autorização correspondente.

Spahn, que disse ontem ter explicado os planos de Berlim aos seus homólogos da UE, afirmou que a Rússia “deve fornecer dados” que levem à aprovação da vacina Sputnik pela EMA.

O estado alemão da Baviera anunciou a assinatura de um acordo preliminar para a compra de 2,5 milhões de doses da vacina russa, também condicionada à aprovação do seu uso pelas autoridades europeias.

Alguns países da UE expressaram seu desconforto com o atraso de Bruxelas em aprovar a vacina russa, algo que o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, repetiu hoje.

A Rússia aguarda a pronta chegada de uma delegação da EMA, que deu início ao processo de avaliação da Sputnik V no início de março, etapa que deve conduzir à obtenção de uma licença para sua utilização no território da União Europeia.

A EMA confirmou esta semana que vai realizar “uma inspeção de boas práticas clínicas” sobre como os ensaios da Sputnik com voluntários foram conduzidos, preocupada com o não cumprimento dos padrões internacionais.

O governo russo expressou hoje sua confiança de que Bruxelas aprovará “em breve” a vacina russa, a fim de criar um espaço “seguro para todos os seus habitantes” no continente europeu.

*EFE

Leia também1 Família de possível vítima da AstraZeneca defende vacinação
2 Nunes Marques vota por liberar cultos e fala em "intolerância"
3 Partido Solidariedade decide expulsar Dr. Jairinho da sigla
4 Sob gritos de 'assassino', Jairinho leva tapa ao deixar delegacia
5 Vacinação acelerada deve somar R$ 50 trilhões no PIB global

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.