Leia também:
X Monkeypox: Nova Iorque declara estado de emergência

Rússia diz que vai usar mísseis hipersônicos contra Ucrânia

Presidente Vladimir Putin afirmou que os mísseis serão incorporados aos navios russos

Pleno.News - 01/08/2022 12h22 | atualizado em 01/08/2022 13h03

Vladimir Putin Foto: EFE/EPA/Mikhael Klimentyev/Sputnik/Kremlin POOL

No mesmo dia em que um drone que carregava um explosivo atingiu o quartel-general da frota russa no Mar Negro, na cidade de Sebastopol, Crimeia, o presidente Vladimir Putin anunciou que as tropas da Rússia vão usar novos mísseis hipersônicos Zircon, na guerra na Ucrânia.

O ataque ocorreu no Dia da Marinha da Rússia e levou ao cancelamento das comemorações que ocorreriam na Crimeia, península anexada pela Rússia em 2014, onde está a Frota do Mar Negro. O serviço de imprensa da frota disse que o drone parecia ser caseiro e descreveu o explosivo como “de baixa potência”. O prefeito de Sebastopol, Mikhail Razvozhaev, disse que seis pessoas ficaram feridas.

No desfile naval em São Petersburgo, Putin afirmou que os mísseis hipersônicos serão incorporados aos navios russos. Segundo ele, a frota russa “vai ser capaz de infligir uma resposta fulminante a todos aqueles que decidem atacar nossa soberania e liberdade”.

– A entrega às Forças Armadas russas começará nos próximos meses – disse Putin.

Os mísseis de cruzeiro Zircon podem atingir alvos a mil quilômetros e viajar nove vezes mais rápido que a velocidade do som.

Ainda neste domingo (31), o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky emitiu uma ordem de retirada obrigatória para os civis que ainda vivem na região leste de Donetsk, devastada pelos constantes ataques russos.

– Há centenas de milhares de pessoas, dezenas de milhares de crianças. Muitas se recusam a sair, mas isso precisa ser feito – disse em seu discurso noturno. As forças russas tomaram grandes áreas de Donetsk, mas observadores dizem que elas reduziram a ofensiva nas últimas semanas.

MORTE DE EMPRESÁRIO
Um dos empresários mais ricos da Ucrânia e sua mulher foram mortos em bombardeios na cidade de Mikolaiv, no sul do país, disse ontem o governador regional Vitali Kim. Oleksi Vadaturski era dono da empresa agrícola Nibulon, especializada na produção e exportação de grãos de trigo, cevada e milho.

A empresa é a única agrícola na Ucrânia com frota e estaleiro próprios. A fortuna de Vadaturski era estimada antes da guerra em 430 milhões de dólares (R$ 2,2 bilhões). Zelensky disse que a morte do empresário foi “uma grande perda para toda a Ucrânia”.

*AE

Leia também1 Monkeypox: Nova Iorque declara estado de emergência
2 Biden testa positivo para Covid de novo, diz Casa Branca
3 Papa diz que renúncia é uma opção: "A porta está aberta"
4 Biden e Xi conversam por mais de 2 horas, segundo Casa Branca
5 Kim Jong-un ameaça usar forças nucleares contra EUA e Seul

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.