Leia também:
X Incêndio em hotel usado como hospital causa mortes na Índia

Ronaldinho Gaúcho e irmão podem ser soltos ainda hoje

Dupla completou cinco meses presa no Paraguai na sexta-feira

Pleno.News - 10/08/2020 10h35 | atualizado em 10/08/2020 10h36

Ronaldinho Gaúcho e o irmão estão presos no Paraguai há cinco meses Foto: EFE/Nathalia Aguilar

Ronaldinho Gaúcho e Assis completaram, na sexta-feira (7), cinco meses presos no Paraguai, por uso de documentos falsos, mas estão perto de obterem liberdade, já que o Ministério Público local solicitou um processo abreviado e a suspensão condicional da condenação contra os brasileiros.

De acordo com a Promotoria, pode ser aplicada a suspensão provisória do processo, porque os dois ex-jogadores estão sujeitos a uma pena mínima de dois anos, o que permite que permite que um réu seja julgado em liberdade.

O campeão mundial de 2002 e o irmão, que é seu empresário, estavam em prisão preventiva em uma das sedes do departamento de polícia, em Assunção, mas desde 7 de abril passaram a ficar reclusos em um hotel da capital paraguaia.

O Ministério Público ainda solicitou que Ronaldinho e Assis paguem uma multa a título de “reparação social” de 90 mil dólares (R$ 488 mil) e fixem domicílio no Brasil. Os dois ficarão obrigados a comparecer a cada três meses em um tribunal, para garantir que seguirão cumprindo regras de conduta.

A Promotoria apresentou formalmente a solicitação das medidas ao juiz penal de garantias, Gustavo Amarillas, nesta segunda-feira (10) deverá se pronunciar, segundo fontes consultadas pela imprensa do Paraguai.

O MP justifica a decisão por “não ter sido detectado qualquer elemento que comprove” que Ronaldinho e Assis tiveram participação direta na obtenção de documentos falsos, no caso de identidade e passaporte.

A investigação aponta que a autora do crime que foi a empresária paraguaia Dalia López, que convidou os ex-jogadores para participarem de evento e está foragido. Além disso, o brasileiro Wilmondes Sousa teria teria sido o contato dela com os irmãos. Ele foi preso, mas atualmente está em custódia domiciliar.

Segundo o Ministério Público, a empresária lidera uma rede que se dedica a produzir e utilizar documentos falsos.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Ricardo Eletro fecha lojas e pede recuperação judicial
2 Gilmar Mendes manda soltar Alexandre Baldy
3 Ronaldinho fica perto de voltar ao Brasil após decisão
4 Maia diz que prisão de Baldy foi 'um pouco arbitrária'
5 João Doria se solidariza com secretário preso pela Lava Jato

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.