Leia também:
X Matança de 1,4 mil golfinhos deixa mar vermelho nas Ilhas Faroe

Lista dos 100 mais influentes tem líder talibã, Trajano e Biden

Presidente Jair Bolsonaro ficou de fora, após aparecer por dois anos

Monique Mello - 15/09/2021 11h41 | atualizado em 15/09/2021 13h54

Abdul Ghani Baradar, Luiza Trajano e Joe Biden Foto: Montagem/Reprodução

A revista norte-americana Time publicou nesta quarta-feira (15) a famosa lista anual das 100 pessoas mais influentes do mundo. Na edição de 2021, entre as “novidades” que chamaram atenção estão Abdul Ghani Baradar, um dos líderes do Talibã, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o da China, Xi Jinping.

O presidente Jair Bolsonaro, que figurou nas edições de 2019 e 2020, não foi incluído na edição atual. O youtuber Felipe Neto também estava na lista passada, mas ficou de fora. A única brasileira presente na lista é a empresária Luiza Trajano, do Magazine Luiza, na categoria Titãs, juntamente com a ginasta norte-americana Simone Billes.

A lista é dividida em seis categorias: ícones, pioneiros, titãs, artistas, líderes e inovadores.

Confira alguns destaques de cada categoria:

Ícones: Príncipe Harry e Meghan Markle, a tenista Naomi Osaka e a cantora Britney Spears;
Pioneiros(as): A cantora Billie Eilish e Adar Poonawalla (CEO do Instituto Serum, da Índia);
Titãs: a ginasta Simone Billes, Tim Cook (CEO da Apple) e Luiza Trajano;
Artistas: A atriz Kate Winslet e a diretora Chloé Zhao, vencedora do Oscar 2021;
Inovadores: Elon Musk (criador da Tesla) e o empresário Jensen Huang.

Veja a lista completa aqui.

Leia também1 China confina cidade após detectar surto da Covid-19
2 Look de Kim é comparado a Alexandre de Moraes
3 Após fiasco nas primárias, Fernández quer "corrigir" erros
4 "Nova Iorque será refúgio seguro para o aborto", diz governadora
5 Cristãos são presos por vender Bíblias em áudio, na China

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.