Leia também:
X Confronto em penitenciária no Equador deixa 13 presos mortos

Inglaterra bate recorde histórico de temperatura mais alta no país

Alerta indica que há perigo de morte mesmo para pessoas saudáveis

Pleno.News - 19/07/2022 09h42 | atualizado em 19/07/2022 12h03

Termômetros registraram 39,1°C, e expectativa é que siga aumentando Foto: Pixabay

O Reino Unido registrou a temperatura mais alta de sua história nesta terça-feira (19), de acordo com uma leitura provisória do escritório de meteorologia do país. Os termômetros na cidade de Charlwood, no sul da Inglaterra, registraram 39,1° C, acima do recorde anterior, que era de 38,7° C em 2019 – e a expectativa das autoridades é de que a temperatura continue a aumentar.

O novo recorde ocorre em meio à grave onda de calor que vem varrendo a Europa desde a semana passada. Uma grande parte da Inglaterra, de Londres a Manchester, permanece sob o primeiro alerta do país de calor “extremo” no país, decretado na segunda (18), quando as previsões apontavam para temperaturas acima dos 40° C nos próximos dias. O alerta indica que há perigo de morte mesmo para pessoas saudáveis.

A agência meteorológica Met Office, do Reino Unido, também informou que números provisórios mostraram que a temperatura permaneceu acima de 25°C durante a noite em partes do país pela primeira vez.

O clima excepcionalmente quente e seco tomou conta de grandes áreas do continente desde a semana passada, provocando incêndios florestais de Portugal aos Balcãs e levando a centenas de mortes relacionadas ao calor. Pelo menos 748 mortes relacionadas ao calor foram relatadas na onda de calor na Espanha e em Portugal, onde as temperaturas atingiram 47° C no início deste mês. Pelo menos cinco pessoas se afogaram em todo o Reino Unido em rios, lagos e reservatórios enquanto tentavam se refrescar.

No Reino Unido, muitas pessoas lidaram com a onda de calor ficando paradas. O tráfego rodoviário caiu de seus níveis habituais nesta segunda. Os trens funcionavam em baixa velocidade por medo de que a temperatura causasse problemas nos trilhos. A estação Kings Cross de Londres, um dos centros ferroviários mais movimentados do país, estava vazia na terça-feira passada, sem trens na movimentada linha da costa leste que liga a capital ao norte e à Escócia. O aeroporto de Luton, em Londres, teve que fechar sua pista por causa dos danos causados pelo calor.

O secretário de Transportes Grant Shapps disse que a infraestrutura de transporte do Reino Unido, algumas datando da época vitoriana, “simplesmente não foi construída para suportar esse tipo de temperatura – e levará muitos anos até que possamos substituir a infraestrutura pelo tipo de infraestrutura que poderia”.

Especialistas em clima alertam que o aquecimento global aumentou a frequência de eventos climáticos extremos, com estudos mostrando que a probabilidade de as temperaturas no Reino Unido atingirem 40° C agora é dez vezes maior do que na era pré-industrial. A seca e as ondas de calor ligadas às mudanças climáticas também tornaram os incêndios florestais mais difíceis de combater.

*AE

Leia também1 Confronto em penitenciária no Equador deixa 13 presos mortos
2 Zelensky demite aliados após denúncias de traição
3 Paraguai quer indenização e desculpas do Brasil por guerra
4 Fauci diz que vai se aposentar até fim do mandato de Biden
5 Atleta trans é indicada a prêmio de Mulher do Ano do esporte

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.