Leia também:
X Macron anuncia novo lockdown para frear Covid-19 na França

Psicóloga mata as filhas de 7 anos a tiros e comete suicídio

Crianças estavam dormindo no momento do crime

Gabriela Doria - 28/10/2020 17h48 | atualizado em 28/10/2020 18h59

Mãe matou filhas gêmeas em meio a disputa judicial sobre guarda das crianças Foto: Reprodução

Uma mulher de 55 anos assassinou a tiros as duas filhas gêmeas, de 7 anos, enquanto elas dormiam. Em seguida ela cometeu suicídio. O caso aconteceu em Washington, nos Estados Unidos.

Michele Deegan, que era psicóloga, estava em meio a uma briga judicial com o ex-marido por causa da guarda das crianças. A polícia acredita que este tenha sido o motivo do bárbaro crime. Antes disso, ela já havia prestado queixa contra o ex-companheiro por violência doméstica.

Deegan trabalhava como terapeuta e, em seu site profissional, dizia ter como objetivo “ensinar a seus clientes novas formas de lidar com os problemas, comportamentos e atitudes saudáveis, habilidades de comunicação para conviver com as famílias, parceiros e colegas de trabalho para que possam realizar mudanças em suas vidas”.

No mesmo dia em que cometeu o crime, Deegan havia compartilhado publicações sobre parentalidade e como a convivência com pessoas narcisistas pode levar ao suicídio.

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.