Leia também:
X Canadá: Contra vacina obrigatória, grupo fecha principal fronteira com os EUA

Porta dos Fundos: Fauzi tem pedido de extradição suspenso

Medida ocorre em razão da mudança do tipo penal pelo qual o empresário responde

Paulo Moura - 09/02/2022 09h13 | atualizado em 09/02/2022 09h31

Eduardo Fauzi foi preso na Rússia Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma decisão da Justiça Federal suspendeu a extradição do empresário Eduardo Fauzi para o Brasil. O homem é suspeito de integrar o grupo que jogou coquetéis molotov na fachada da produtora Porta dos Fundos, no Rio de Janeiro, em dezembro de 2019. A mudança ocorre por conta da alteração do delito pelo qual Fauzi é acusado.

De acordo com uma decisão do desembargador Marcello Ferreira de Souza Granado, Eduardo deixa de ser acusado do crime de terrorismo, conforme havia sido pedido pelo Ministério Público Federal (MPF). Com essa medida, a ação contra o empresário sai da competência da Justiça Federal e os autos retornam para a Justiça do Rio de Janeiro.

De acordo com os advogados de Fauzi, todas as decisões que foram tomadas na esfera federal foram anuladas e, consequentemente, não podem servir como fundamento para o procedimento de extradição. Em janeiro, a Procuradoria-Geral da Rússia autorizou a extradição de Fauzi, preso em Moscou.

Fauzi foi preso por agentes da Interpol em Moscou, na Rússia, em setembro de 2020, a partir da expedição de um mandado de prisão feito pela Justiça brasileira. Os investigadores do episódio no prédio do Porta dos Fundos afirmam que cinco pessoas participaram do crime e que Fauzi foi o único que fugiu com o rosto descoberto.

De acordo com um documento do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, enviado à embaixada brasileira, Fauzi está preso preventivamente em uma penitenciária federal do país.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.