Leia também:
X Jogador que corria o risco de lutar na guerra volta ao Brasil

“Deus vê e responde a tudo”, diz presidente da Ucrânia

Volodymyr Zelensky prometeu reconstruir Ucrânia e exige que Rússia pague por destruição

Pleno.News - 03/03/2022 09h13 | atualizado em 03/03/2022 09h53

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky Foto: EFE/EPA/Sergey Dolzhenko

Nesta quinta-feira (3), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, prometeu a reconstrução do país ao término da guerra e exigiu que a Rússia pague por toda a destruição que está causando durante a invasão do território.

Em um novo pronunciamento, ele destacou que será reconstruída “cada casa, cada rua, cada cidade”.

– Dizemos à Rússia: Ensine as palavras reparações e contribuições – disse o chefe de Estado.

Zelesnky deu as declarações depois que forças russas bombardearam, na quarta-feira (2), a Catedral da Assunção, em Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, localizada no leste do país.

– A Catedral da Assunção foi danificada como resultado de bombardeios. As janelas e vitrais estão quebrados. O mobiliário da igreja e as decorações danificadas. As pessoas que se abrigavam lá não ficaram feridas – apontou a nota publicada pelo templo.

O presidente ucraniano apontou que um local sagrado foi atingido pela guerra.

– É um dos monumentos ortodoxos mais antigos da cidade e da Ucrânia. É um local sagrado, e agora foi atingido pela guerra. Nem sequer eles têm medo disso. Mas, Deus vê e responde a tudo. Não há esconderijo para sobreviver à resposta de Deus – falou.

Ele prometeu ainda que a catedral será restaurada, para que “não fique nenhum rastro de guerra ali”, assim como garantiu que qualquer ataque não abalará a fé dos ucranianos.

Segundo Zelensky, a Rússia “destrói nossas pessoas, tira tudo o que nos é querido, corta a energia elétrica, a água, a calefação dos civis, deixa as pessoas sem comida, sem remédios e dispara contra as rotas de evacuação”.

– Não há armas que não tenham utilizado – denunciou.

O chefe de Estado ucraniano classificou como cinismo que a Rússia diga que enviará “colunas humanitárias” para a Ucrânia, após prometer estabelecer corredores para permitir que a população saia de cidades sob ataque ou cercadas, como Kharkiv, Kherson, Mariupol ou Kiev.

*EFE

Leia também1 Jogador que corria o risco de lutar na guerra volta ao Brasil
2 Tropas russas tomam Kherson e aumentam cerco sobre Kiev
3 Tribunal de Haia investigará crimes de guerra na Ucrânia
4 Rússia e EUA concentram 90% das armas nucleares do mundo
5 Rússia diz que terceira guerra seria "nuclear e devastadora"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.