Leia também:
X Rússia toma o controle da maior usina nuclear da Europa

Zelensky escapou de 3 tentativas de assassinato, diz jornal

Mercenários respaldados pelo regime de Moscou e forças paramilitares especiais da Chechênia são os pivôs das tentativas de homicídio

Pleno.News - 04/03/2022 09h26 | atualizado em 04/03/2022 10h03

Volodymyr Zelensky Foto: EFE/EPA/RONALD WITTEK / POOL

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, sobreviveu a três tentativas de assassinato na semana passada, realizadas por dois grupos diferentes, um ligado ao Kremlin e também pelas forças especiais chechenas. A informação foi publicada nesta sexta-feira (4), pelo jornal britânico The Times.

De acordo com a publicação, o chamado grupo Wagner, de mercenários respaldados pelo regime de Moscou, e as forças paramilitares especiais da Chechênia são os pivôs das tentativas de homicídio, que foram abortadas por agentes contrários à guerra dentro do próprio Serviço de Segurança Federal russo (FSB).

O jornal aponta que os mercenários do grupo Wagner sofreram perdas em Kiev e ficaram impressionados sobre como os ucranianos conseguiram se antecipar aos movimentos de ataque ao presidente.

O jornal britânico cita uma fonte próxima a esse grupo, que admite ter sido “intrigante” o quanto bem informado parece estar a equipe de segurança que protege Zelensky.

Além disso, no último sábado (26), uma tentativa para matar o presidente da Ucrânia foi desbaratado nos arredores de Kiev. Segundo agentes de segurança do país, uma equipe de assassinos chechenos havia sido “eliminada”, antes de chegar ao chefe de Estado.

O secretário do Conselho de Segurança de Defesa Nacional ucraniana, Oleksiy Danilov, revelou a emissoras locais de televisão que espiões russos os alertaram sobre planos de assassinato.

Segundo autoridades da Ucrânia, a informação que levou ao abatimento dos chechenos partiu de agentes da FSB (antiga KGB) que se opõem à invasão russa.

Segundo as informações, os mercenários do grupo Wagner não sabiam da tentativa de assassinato levada a cabo pelos chechenos, que estão a mais de seis semanas em Kiev, monitorando alvos do alto escalão do governo da Ucrânia.

Uma fonte próxima ao grupo de mercenários disse ao jornal britânico que os mercenários tinham elaborado planos para efetuar outra tentativa de homicídio antes do final de semana.

*EFE

Leia também1 Rússia toma o controle da maior usina nuclear da Europa
2 Sanções já estão tendo 'impacto profundo' na Rússia, diz Biden
3 Ucrânia: Mais de 100 brasileiros se ofereceram para ir à guerra
4 Ucrânia: Rússia usa crematórios para 'esconder' seus mortos
5 Putin discursa: "Estamos em guerra contra neonazistas"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.