Leia também:
X Argentina: Média do consumo de carne é a menor em 100 anos

Venezuela: Nicolás Maduro exige retirada de sanções dos EUA

Líder venezuelano deu declarações nesta quarta-feira

Pleno.News - 30/11/2022 22h05 | atualizado em 01/12/2022 11h27

Nicolás Maduro Foto: EFE/ Prensa Miraflores

Nesta quarta-feira (30), o líder da Venezuela, Nicolás Maduro, disse desejar que todas as sanções americanas contra seu país sejam suspensa antes de realizar mais negociações com a oposição para eleições. Em um discurso, o venezuelano afirmou que irá falar com diversos setores para poder realizar um pleito livre e justo.

– Queremos uma eleição livre de sanções e de medidas coercitivas unilaterais, que as tirem todas – afirmou.

Ele falou ainda que a única maneira de realizar o pleito de acordo com o que a constituição nacional determina é que seja livre de sanções.

O governo da Venezuela e sua oposição concordaram, no último sábado (27), em criar um fundo administrado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para financiar programas de saúde, alimentação e educação, enquanto o governo do presidente Joe Biden afrouxou algumas sanções de petróleo sobre o país em um esforço para aumentar as negociações recém-reiniciadas entre os lados ao permitir que a petroleira Chevron retomasse a exploração do petróleo venezuelano.

O acordo assinado na Cidade do México por representantes de Nicolás Maduro e da oposição, incluindo o grupo apoiado pelos Estados Unidos e liderado por Juan Guaidó, marcou a retomada de negociações há muito paralisadas.

*AE

Leia também1 Elon Musk afirma que Twitter "interferiu" nas eleições dos EUA
2 Estado Islâmico anuncia morte de seu líder e nomeia sucessor
3 Morre ex-presidente da China, Jiang Zemin, aos 96 anos
4 Rússia faz queixa no Vaticano contra fala do papa: 'Indignação'
5 Catar admite morte de 500 imigrantes em obras da Copa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.