Leia também:
X Presidente Lula afirma que quem tentar “golpe” será preso

Ucrânia prende mulher acusada de planejar morte de Zelensky

Suspeita também estaria atuando como informante dos russos

Pleno.News - 07/08/2023 13h46 | atualizado em 07/08/2023 14h03

Volodymyr Zelensky Foto: EFE/EPA/UKRAINIAN PRESIDENCIAL PRESS

O serviço secreto da Ucrânia prendeu nesta segunda-feira (7), uma mulher acusada de planejar o assassinato do presidente Volodymyr Zelensky e de atuar como informante para os russos. Segundo o órgão, ela foi presa em flagrante, enquanto tentava se comunicar com agentes da inteligência russa.

Em nota, o serviço secreto, conhecido pela sigla SBU, afirmou que as suspeitas de que a mulher planejava o assassinato de Zelensky têm relação com seu comportamento pouco antes de uma visita do líder à região de Mikholaiv, no sul, no mês passado. Ela teria tentado prever o itinerário do presidente, listando os lugares da cidade por horário.

O SBU declarou, em nota, que prendeu uma “informante dos serviços secretos russos que conseguia informações sobre a visita prevista do presidente na região de Mykolaiv”, perto da linha de frente, com planos de um “ataque aéreo em larga escala”.

A mulher trabalhava em uma base militar e “tentou descobrir horários e locais incluídos no roteiro provisório do chefe de Estado na região”, indicou a mesma fonte. O SBU divulgou uma foto desfocada da mulher, além de mensagens telefônicas e notas manuscritas sobre atividades militares.

Zelensky destacou; nesta segunda, no Telegram; que o SBU o informou dessa tentativa de ataque e que “luta contra os traidores” da Ucrânia.

VISITA
O presidente visitou a região de Mykolaiv em junho, após a destruição da represa de Kajovka, que provocou enchentes em amplas áreas do sul da Ucrânia após bombardeios. No comunicado, o SBU afirma que tomou “medidas adicionais de segurança” para a visita de Zelensky, mas que não prendeu a mulher imediatamente “para obter novas informações sobre seus ‘padrinhos’ russos e as tarefas que lhe incumbiam”.

Segundo o SBU, ela tentou obter informações sobre a localização de sistemas eletrônicos de guerra e armazéns de munição ucranianos. A mulher foi presa em flagrante, quando estaria tentando passar a informação aos serviços secretos russos e pode ser condenada a 12 anos de prisão, informou o órgão.

*AE

Leia também1 Ucrânia muda data do Natal para se diferenciar da Rússia
2 Zelensky diz ao mundo que Lula defende interesses de Putin
3 Lula diz que Zelensky e Putin não querem negociar paz
4 Rússia chama ataque de drones de terrorismo e ameaça Ucrânia
5 Brasil pode participar de reunião sobre paz na Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.