Leia também:
X Novak Djokovic oferece ajuda a ex-tenista que luta na Ucrânia

Ucrânia e Rússia encerram a 3ª rodada de negociações

Países ainda não chegaram a um consenso para um cessar-fogo

Henrique Gimenes - 07/03/2022 16h07 | atualizado em 07/03/2022 17h27

Refugiados ucranianos Foto: EFE/EPA/CIRO FUSCO

Nesta segunda-feira (7), Rússia e Ucrânia voltaram à mesa de negociações em busca de um cessar-fogo. No entanto, a terceira rodada de negociações entre os dois países terminou sem sucesso.

O ataque da Rússia à Ucrânia ocorreu na madrugada do dia 24 de fevereiro. O anúncio da “operação militar no leste da Ucrânia” foi feito pelo presidente russo, Vladimir Putin, em um discurso transmitido na televisão. De acordo com ele, o objetivo era “proteger as pessoas que são submetidas a abusos, genocídio de Kiev durante oito anos”, e, para isso, ele buscaria “desmilitarizar e desnazificar a Ucrânia e levar à Justiça aqueles que cometeram vários crimes sangrentos contra pessoas pacíficas, incluindo cidadãos russos”.

Em suas redes sociais, o conselheiro chefe do gabinete do presidente ucraniano, Mykhailo Podolyak, falou sobre a questão dos corredores humanitários para a retirada de civis da Ucrânia.

– Vamos mudar um pouco as condições para conseguir dar uma ajuda eficiente as pessoas. Quanto aos pontos políticos para conseguir um cessar-fogo, as consultas continuarão. Por hoje, ainda não temo resultados fortes para melhorar a situação – apontou.

Já o representante da Rússia disse esperar que os corredores devem funcionar já nesta terça-feira (8).

– Esperamos que os corredores comecem a trabalhar a partir de amanhã – destacou.

Leia também1 Kuleba: Alguns preferem ganhar dinheiro de sangue ucraniano
2 Vladimir Putin é expulso da Federação Internacional de Judô
3 Mourão elogia Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia
4 Alemanha diz que não irá parar de comprar energia da Rússia
5 Negociador ucraniano é morto; suspeitas apontam para traição

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.