Leia também:
X Ataque com faca em basílica na França deixa três mortos

Suécia proíbe empresas chinesas Huawei e ZTE em sua rede 5G

País europeu se junta a diversas outras nações que já baniram chineses de operação em suas redes de quinta geração

Paulo Moura - 29/10/2020 08h33 | atualizado em 29/10/2020 08h41

Huawei foi retirada de operação da tecnologia 5G na Suécia Foto: Reprodução

Após a Suécia anunciar, na última semana, que decidiu banir as empresas chinesas Huawei e ZTE do acesso à sua rede sem fio de quinta geração, e comunicar que as empresas privadas na Suécia teriam cinco anos para desmontar e retirar qualquer equipamento chinês da rede, a nação asiática subiu o tom e usou uma mensagem ameaçadora contra o país nórdico, citando a relação econômica entre os dois países.

– Sem nenhuma evidência, a Suécia usa a segurança nacional como pretexto para caluniar as empresas chinesas, oprimir abertamente as empresas de telecomunicações chinesas e politizar a cooperação econômica normal, que viola o princípio de uma cooperação livre, aberta, justa, justa e não-discriminatória economia de mercado que a Suécia busca … [a Suécia] deve corrigir seu erro e evitar impacto negativo na cooperação econômica China-Suécia e nas empresas suecas que operam na China – afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do país asiático.

Além da Suécia, países como o Reino Unido, EUA, Canadá, França, Vietnã, Polônia e Austrália também já haviam proibido a China de construir suas novas redes 5G. A rejeição aos equipamentos da Huawei é motivado por suspeitas de que os equipamentos da companhia sejam usados para espionagem pelas autoridades do Partido Comunista Chinês e pelo Exército de Libertação Popular através dessas empresas chinesas.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro afirmou no início de setembro, em sua live semanal nas redes sociais, que ele decidirá pessoalmente sobre os parâmetros para adoção da tecnologia 5G no Brasil. A previsão atual é que o leilão de licenças do padrão 5G seja realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no primeiro semestre de 2021.

– Nós somos uma potência. Nós temos que ter um sistema de inteligência robusto para poder trabalhar ali na frente; temos uma decisão sobre 5G pela frente. Quero deixar bem claro: quem vai decidir 5G sou eu, não é terceiro, ninguém dando palpite por aí não, eu vou decidir o 5G – reforçou o chefe do Executivo na época.

Leia também1 Bolsonaro: 'Se for a vontade de Deus, espero ir à posse de Trump'
2 Nasa: Nokia implantará internet 4G na Lua até o final de 2022
3 Confira o discurso do presidente Jair Bolsonaro na ONU
4 Britânicos proíbem Huawei de operar 5G no Reino Unido
5 Governo chinês prende jurista crítico do Partido Comunista

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.