Leia também:
X Com rublo em queda, Rússia tenta punir empresas ocidentais

Rússia: Biden sabe que opção às sanções é “guerra nuclear”

Ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, deu declarações durante entrevista à rede de televisão Al Jazeera

Pleno.News - 02/03/2022 10h11 | atualizado em 02/03/2022 11h01

Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov Foto: EFE/EPA/CHRISTIAN BRUNA

Nesta quarta-feira (2), o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sabe que a única alternativa às sanções econômicas contra seu país é uma Terceira Guerra Mundial, que seria “uma guerra nuclear devastadora”.

Em entrevista à rede de televisão Al Jazeera, Lavrov declarou que Biden “tem experiência e sabe que não há alternativa às sanções, a não ser a guerra mundial”.

O ministro russo também disse que seu país estava “pronto” para enfrentar as sanções impostas pelos Estados Unidos e pela União Europeia pela invasão da Ucrânia, mas que não esperava que visassem atletas, intelectuais, artistas e jornalistas.

Entretanto, apesar das medidas tomadas contra ela, “a Rússia tem muitos amigos e não pode ser isolada”, advertiu o ministro.

Lavrov reiterou a disponibilidade de seu país de realizar uma segunda rodada de negociações com o governo ucraniano e o acusou de atrasar essas negociações “sob ordens americanas”.

Sobre as razões do atual conflito com a Ucrânia, Lavrov alegou que os países ocidentais se recusaram a atender às exigências da Rússia para a formulação de uma nova arquitetura de segurança europeia.

A ofensiva militar russa, de acordo com ele, tem como objetivo desarmar a Ucrânia e impedir que ela adquira uma arma nuclear.

– Não podemos permitir a presença de armas ofensivas na Ucrânia que ameacem nossa segurança – acrescentou.

*EFE

Leia também1 Com rublo em queda, Rússia tenta punir empresas ocidentais
2 'Putin está isolado e pagará o preço por invasão', diz Biden
3 Ucrânia diz ter frustrado plano que visava à morte de Zelensky
4 Em Kharkiv, prédio da polícia fica em chamas após ataque
5 'Bolsonaro poderia começar com uma palavra de solidariedade a ucranianos', diz diplomata da Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.