Leia também:
X Pfizer quer liberar vacina para crianças menores de 5 anos

Putin diz que entrada da Ucrânia na Otan pode levar a guerra

Presidente russo deu declarações nesta terça-feira

Pleno.News - 01/02/2022 16h42 | atualizado em 01/02/2022 17h01

Presidente da Rússia, Vladimir Putin Foto: EFE/EPA/ALEXEI DRUZHININ/SPUTNIK/KREMLIN / POOL

Nesta terça-feira (1]), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a adesão da Ucrânia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) pode levar a uma guerra entre a Rússia e a aliança militar pelo controle da península da Crimeia.

Putin deu declarações durante uma entrevista coletiva ao lado do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán. As informações são da agência EFE.

– Imaginemos que a Ucrânia, como país da Otan, inicie uma operação militar desse tipo [para controle da Crimeia]. O que faremos? Lutaremos com a Otan? Alguém pensou nisso? Aparentemente não – disse.

Putin destacou que a doutrina militar da Ucrânia inclui a “retomada da Crimeia, inclusive por meios militares”.

– Não é algo que eles dizem em público. Está escrito em seus documentos – falou.

O presidente russo também pediu que Kiev considerasse a possibilidade de lançar uma operação militar contra a Crimeia e a região de Donbas assim que a Otan implante armas ofensivas modernas em seu território, como já fez na Polônia e na Romênia.

Putin lembrou que o Kremlin considera a questão da Crimeia, que Moscou chama de seu “território soberano”, como “fechada”.

O presidente russo alegou que a política de portas abertas da Otan não está escrita em nenhum lugar.

– Onde saiu? Onde está escrito? Em nenhum lugar – afirmou.

ESTADOS UNIDOS
Putin acusou os EUA não de estarem preocupados com a segurança do país vizinho, mas de usarem a Ucrânia como um “instrumento” para “conter o desenvolvimento da Rússia”.

– [Querem] Nos arrastar para um conflito armado e nos impor as sanções mais duras com a ajuda de seus aliados na Europa, ou arrastar a Ucrânia para a Otan, [a fim de] colocar lá armamento ofensivo e encorajar os ultranacionalistas a resolverem militarmente a questão de Donbas e Crimeia, para que eles também nos empurrem para um conflito armado. Para evitar um desenvolvimento tão negativo dos eventos – e nós queremos fazê-lo -, temos realmente que levar em conta os interesses de todos os países, incluindo a Rússia, e encontrar uma variante para a solução deste problema – falou o líder russo.

Leia também1 Mourão sobre Ucrânia: 'Não acho que a Rússia vai invadir'
2 Joe Biden irá enviar tropas ao Leste Europeu "no curto prazo"
3 China apoia Putin em conflito contra ocidente na Ucrânia
4 Otan: Rússia não pode ter poder de veto sobre Ucrânia
5 Bolsonaro anuncia ida à Rússia e diz que Putin é “conservador”

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.