Leia também:
X Casa Branca ofereceu ajuda para desbloqueio do Canal de Suez

Presidente do México defende candidato acusado de estupro

López Obrador deu declarações durante sua entrevista coletiva matinal, no Palácio Nacional

Pleno.News - 26/03/2021 15h52 | atualizado em 26/03/2021 16h03

Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador Foto: EFE/José Méndez

Nesta sexta-feira (26), o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, descreveu como “estranha” a decisão do Instituto Nacional Eleitoral (INE) de anular a candidatura de Félix Salgado Macedonio ao governo do estado de Guerrero, após o político ser acusado de estupro e abuso sexual.

Félix pertence ao partido de Obrador.

– É estranho porque, antes, não o faziam; agora se converteram ao poder conservador supremo [e] já decidem quem é candidato e quem não é – disse o presidente mexicano.

Ele deu declarações durante sua entrevista coletiva matinal no Palácio Nacional.

Na quinta-feira (25), o INE anulou a candidatura de Salgado Macedonio, do Movimento Nacional de Regeneração (Morena), ao governo de Guerrero por várias irregularidades, entre as quais destacou que ele não entregou o relatório de despesas pré-campanha estabelecido pelo Lei Geral das Instituições e Procedimentos Eleitorais.

López Obrador afirmou que, antes, o INE não tomava tais decisões. Mas foi irônico quando disse: “Talvez as leis já tenham mudado, ou talvez não tenham sido aplicadas antes e agora são”.

O presidente criticou a decisão e cogitou que talvez a anulação da candidatura de Salgado Macedonio tenha sido o resultado do INE não “gostar” do político.

– Então procuro um pretexto, qualquer um, uma desculpa, e vou eliminá-lo [já] que nunca [o] verei bem e espero que entendam que não é uma interferência na decisão do INE. É que eu fui uma vítima dessas manobras – explicou.

Ele lembrou que, quando era chefe de governo da Cidade do México, foi desqualificado porque seus oponentes não queriam que ele aparecesse como candidato à presidência em 2006.

– Isso, para mim, é um ataque à democracia tão claro; é um jogo sujo; é antidemocrático – disse ele.

Ele indicou que caberá às autoridades correspondentes decidir. Mas disse que não “ficará calado”, pois não se trata de um “assunto menor”.

A candidatura de Salgado Macedonio está envolvida em polêmica desde dezembro de 2020, porque ele é acusado de estuprar uma menor em 1998 e de abusar de uma jornalista em 2016, além de ter sido incriminado em pelo menos cinco outras agressões sexuais.

Em fevereiro, Morena o registrou no INE. Mas, diante dos protestos feministas, o partido retirou sua candidatura e concordou em realizar uma nova votação para definir seu candidato ao governo de Guerrero, embora não tenha proibido a participação pontuada por Salgado Macedonio.

Há duas semanas, a Comissão Nacional de Eleições de Morena ratificou Salgado Macedonio como candidato a governador, apesar das acusações contra ele.

Apesar de vários protestos feministas em Guerrero e na Cidade do México, López Obrador apoia Salgado Macedonio e chegou a afirmar que as acusações contra o senador do Morena são “forjadas”.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Biden diz que México se nega a acolher famílias deportadas
2 México receberá primeiras doses de vacinas dos EUA no domingo
3 México chega a 61 políticos assassinados durante eleições
4 Presidente do México diz que seu país não é colônia dos EUA
5 Delegação dos EUA vai ao México para analisar onda migratória

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.