Leia também:
X Embaixador afirma que Maduro continua financiando Cuba

Pentágono: China pode duplicar capacidade nuclear em uma década

País asiático está construindo um novo campo de silos de mísseis

Pleno.News - 28/07/2021 20h13

Pentágono alerta que China pode duplicar capacidade nuclear em uma década Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (28), o Pentágono lançou um alerta de que a China poderia duplicar a capacidade nuclear na próxima década, depois que um relatório independente feito nos Estados Unidos garantiu que o país asiático está construindo um novo campo de silos de mísseis.

Uma pesquisa do centro de estudos Federation of American Scientists (FAS), publicada na terça-feira (27), afirmou que a China está erguendo as instalações na região nordeste de Xinjiang, o que poderia aumentar a capacidade de armazenamento e lançamento de mísseis nucleares.

Os especialistas da FAS, que se basearam em imagens por satélite, calculam que o campo, localizado nas proximidades da cidade de Hami, terá uma capacidade potencial de 110 silos, que são instalações subterrâneas planejadas para armazenar os mísseis nucleares.

Procurado pela Agência EFE, o porta-voz do Pentágono, Marty Meiners, evitou fazer comentários sobre o relatório da FAS, mas lembrou que os próprios dados obtidos pelo Departamento de Defesa dos EUA indicam que a China está expandindo a capacidade nuclear.

– Nossa expectativa é que seja duplicada ao longo da próxima década, inclusive, mais vezes do que isso – admitiu.

O documento da FAS revela o segundo suposto campo de silos na China em apenas um mês, depois que outros pesquisadores, do Centro de Estudos de Não-Proliferação James Martin, identificaram um primeiro nos arredores da cidade de Yumen, na província de Gansu.

Imagem do satélite do Planet Labs apontam supostos silos de mísseis em construção Foto: Reprodução / Planet Labs Inc

A China “parece ter aproximadamente 250 silos sob construção, mais de dez vezes o número de silos de misseis balísticos intercontinentais que estão agora em operação” no país”, apontou o relatório.

Durante décadas, o país asiático operou cerca de 20 silos para mísseis intercontinentais, aos que devem ser somados os 120 em construção em Yuman, os 110 em Hami, e outra “dezena de silos em Jilantai”, além de outros com possíveis obras em andamento.

O total de 250 silos em construção supera o número de instalações deste tipo operadas pela Rússia e equivale a “mais da metade” da capacidade para mísseis intercontinentais dos Estados Unidos.

Para os pesquisadores da FAS, essa expansão permitirá que a China, na próxima década, esteja em pé de igualdade com os EUA e a Rússia quanto ao arsenal nuclear.

*EFE

Leia também1 Vídeo: Cidade chinesa é 'engolida' por 'muro de areia' de 100 metros
2 Estatal chinesa assume maior empresa de energia do Chile
3 Pequim faz apelo aos EUA: 'Parem de demonizar a China'
4 EUA reiteram "preocupações" sobre China e direitos humanos
5 Estudo chinês sugere 3ª dose da CoronaVac por queda na eficácia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.