Leia também:
X Venezuela vai às urnas sob lema: ‘Quem não vota, não come’

Morre o ex-presidente uruguaio Tabaré Vázquez, aos 80 anos

Líder de esquerda governou até este ano, quando passou a faixa para Lacalle Pou

Pleno.News - 06/12/2020 09h48 | atualizado em 06/12/2020 10h17

Ex-presidente do Uruguai Tabaré Vázquez morreu após luta contra o câncer Foto: EFE/Arquivo/Iván Franco

O ex-presidente do Uruguai Tabaré Vázquez morreu, aos 80 anos, após lutar por longo período contra um câncer no pulmão. A informação foi divulgada neste domingo (6) pelo partido ao qual era filiado, o Frente Ampla.

– Com profundo pesar, comunicamos o falecimento de nosso presidente de honra – indicou a legenda, por meio de postagem no Twitter.

A mensagem da Frente Ampla classifica Vázquez, que teve dois mandatos como chefe de governo, entre 2005 e 2010, e 2015 e 2020, como “um exemplo de integridade política”.

Em agosto de 2019, quando ainda era presidente, Vázquez anunciou que havia sido diagnosticado com um nódulo pulmonar. Cinco dias depois, ao ser submetido a uma cirurgia, foi confirmado que se tratava de um tumor maligno.

Depois de um período de tratamento médico, Vázquez chegou a ser considerado curado, mas a doença retornou e o enfraqueceu até os últimos dias de vida. Em 2020, o antigo chefe de Estado quase não fez aparições públicas, devido a pandemia da Covid-19.

Vázquez, que se formou médico e se especializou em oncologia, foi o primeiro mandatário de esquerda da história do Uruguai. Em 1º de março deste ano, após finalizar o segundo mandato, transmitiu o poder para Lacalle Pou, de centro-direita.

Em dezembro do ano passado, os dois, apesar das diferenças ideológicas, viajaram juntos para a Argentina, onde acompanharam a posse do atual presidente do país, Alberto Fernández.

Politicamente, deixa um legado de política sociais e luta contra a indústria do tabaco. Também foi marcado pelo veto, sob a alegação de questões religiosas, da lei do aborto e pela suposta omissão em casos de violações dos Direitos Humanos durante a ditadura.

Em julho de 2020, Vázquez perdeu a mulher, María Auxiliadora Delgado, que conheceu com apenas 16 anos e com quem viveu por 55. O casal teve quatro filhos: Álvaro, Fabián, Ignacio e Javier.

Antes de ingressar na política, o ex-presidente uruguaio teve passagem pelo futebol, como presidente do Progreso, modesto clube de Montevidéu que, sob seu comando, foi campeão uruguaio de maneira inédita – e até hoje, única -, em 1989. Logo depois, entre 1980 e 1984, foi prefeito de Montevidéu.

Por causa da pandemia da Covid-19, não haverá um velório público de Vázquez. A despedida do político será feita em cerimônia íntima, em que estarão presentes apenas os filhos e netos dele. O sepultamento acontecerá no cemitério do bairro de La Teja, onde nasceu.

De acordo com a família, hoje, a partir de 13h (hora local e de Brasília), será feito um cortejo fúnebre, que partirá da sede da prefeitura de Montevidéu, até o local do enterro, onde o corpo do ex-presidente será colocado ao lado da mulher.

Por comunicado, a família solicitou “encarecidamente” que as pessoas que decidirem acompanhar a despedida, usem máscaras, mantenham distanciamento físico e evitem as aglomerações, para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

*Com informações da agência EFE

Leia também1 Venezuela vai às urnas sob lema: 'Quem não vota, não come'
2 Chanceler do Uruguai diz que Bolsonaro é 'estigmatizado'
3 EUA encerram 5 programas de intercâmbio com a China
4 Suprema Corte anula ordens de lockdown contra igrejas nos EUA
5 Estados Unidos sancionam membros do governo chinês

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.