Leia também:
X Após convite de Zelensky, ‘sniper letal’ chega à Ucrânia

Macron exige de Putin um cessar-fogo em conflito

Presidentes da França e da Alemanha tiveram conversa com líder russo, nesta quinta-feira

Pleno.News - 10/03/2022 11h25 | atualizado em 10/03/2022 11h43

Emmanuel Macron, presidente da França Foto: EFE/EPA/BENOIT TESSIER / POOL MAXPPP OUT

Nesta quinta-feira (10), o presidente da França, Emmanuel Macron, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, exigiram do presidente da Rússia, Vladimir Putin, um cessar-fogo na Ucrânia. Os dois insistiram que a solução para a crise deve vir de negociações entre os governos das duas antigas repúblicas soviéticas.

Fontes do Palácio do Eliseu informaram que, por iniciativa do chefe de governo francês, ele e Scholz conversaram com Putin poucas horas antes do início, em Versalhes, de uma cúpula da União Europeia (UE). O evento terá como tema central a invasão à Ucrânia e seus desdobramentos.

No diálogo, que teve cerca de uma hora de duração, o Macron e Scholz “exigiram da Rússia um alto de cessar-fogo imediato”, segundo fontes do Eliseu.

Os dois chefes de governo também insistiram que “qualquer solução para a crise deve ser negociada entre Rússia e Ucrânia, excluindo assim a imposição pela força.

Macron e Scholz, contudo, destacaram que Moscou não pode tentar a deposição do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

Na conversa, o presidente francês recordou a guerra na Ucrânia. Para ele, “as próximas etapas” do conflito estão previstos entre os assuntos dos líderes dos país integrantes da União Europeia, em Versalhes.

Um dos pontos críticos será chegar ao acordo sobre um programa para reduzir ou até acabar com as importações de gás e petróleo da Rússia, que são as principais fontes de receita do regime de Putin. As posições diferem, sobretudo, entre os países menos dependentes, como Espanha e França, cujas importações representam 8% e 20% do consumo, respectivamente. Para outros países, como a Alemanha, o índice sobe para 55%, enquanto há casos como da Finlândia e Romênia, em que a taxa é de 100%.

Na conversa desta quinta-feira, Macron, Scholz e Putin entraram em acordo sobre a manutenção de um contato estreito nos próximos dias.

*EFE

Leia também1 Após convite de Zelensky, 'sniper letal' chega à Ucrânia
2 Globo boicota a Rússia e deixa de exportar novelas para o país
3 Putin está disposto a se reunir com Zelensky, diz chanceler
4 EUA fazem alerta para uso de armas químicas pela Rússia
5 EUA dizem à Polônia que não apoiam envio de aviões à Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.