Leia também:
X França estende uso de máscaras a crianças a partir de 6 anos

Kim Jong-un promete priorizar alimentos e economia em 2022

Ditador norte-coreano reconheceu "condições difíceis" de 2021

Pleno.News - 01/01/2022 14h48

Kim Jong-Un, ditador da Coreia do Norte
Kim Jong-Un, ditador da Coreia do Norte, fez discurso de fim de ano Foto: EFE/EPA/KCNA

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, colocou a economia no centro das prioridades de seu país para 2022, em seu discurso de final de ano. Sua fala se concentrou no desenvolvimento e na produção de alimentos, segundo a mídia estatal neste sábado, (1º)

O país mantém um bloqueio rígido devido ao coronavírus, o que atingiu sua economia e provocou escassez de alimentos. Em seu discurso de encerramento da plenária de seu partido, o líder reconheceu a terrível situação de 2021 ao definir os planos para este novo ano, informou a agência de notícias estatal KCNA.

– A principal tarefa do nosso partido e do povo no próximo ano é fornecer uma garantia segura para a implementação do plano de cinco anos e trazer uma mudança notável no desenvolvimento do estado e no padrão de vida do povo – disse Kim.

Ele descreveu os desafios de 2022 como uma grande luta de vida ou morte e definiu a “importante tarefa de fazer um progresso radical na solução do problema da alimentação, vestuário e moradia para as pessoas”, segundo a KCNA.

Kim indicou na reunião que combater a pandemia é uma prioridade no próximo ano.

– O trabalho de emergência para prevenção de epidemias deve ser uma prioridade – citou a KCNA.

*AE

Leia também1 França estende uso de máscaras a crianças a partir de 6 anos
2 Papa diz que violência contra as mulheres é afronta a Deus
3 'Oportunidade de reverter pandemia está ao nosso alcance'
4 Reino Unido aprova uso de pílula da Pfizer contra Covid
5 Joe Biden parabeniza Boric por vitória nas eleições chilenas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.