Leia também:
X Biden promete revidar ataque: ‘Vamos caçá-los e fazê-los pagar’

Joe Biden diz que pode enviar mais militares ao Afeganistão

"Se os militares precisarem de força adicional, eu concederei", disse o democrata

Ana Luiza Menezes - 26/08/2021 20h43 | atualizado em 27/08/2021 16h41

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden Foto: EFE/Chris Kleponis

Nesta quinta-feira (26), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, discursou na Casa Branca. Ele também respondeu a perguntas feitas por alguns jornalistas.

Embora a saída dos EUA do Afeganistão esteja prevista para a semana que vem, o democrata deixou aberta a possibilidade de mandar mais tropas ao país asiático.

– Se os militares precisarem de força adicional, eu concederei – disse, em resposta a uma jornalista.

O discurso de Biden aconteceu horas após o atentado nas proximidades do aeroporto de Cabul que matou dezenas de pessoas, entre elas militares americanos.

Ele fez um “momento de silêncio” em homenagem aos mortos, e citou o texto bíblico de Isaías 6.

– Todos os dias quando falei com nossos comandantes. Eu pergunto o que eles precisam. (…) Como eles dirão, atendi a todos os pedidos. Reiterei a eles, hoje, em três ocasiões, que eles devem tomar as medidas máximas necessárias para proteger nossas forças no solo e em Cabul. Também quero agradecer ao Secretário de Defesa, à liderança militar do Pentágono e a todos os comandantes em campo. Houve total unanimidade de todos os comandantes sobre os objetivos desta missão e a melhor maneira de alcançá-los. Aqueles que serviram ao longo dos séculos se inspiraram no livro de Isaías, quando o Senhor diz: ‘quem devo enviar, quem irá por nós’. Os militares americanos têm respondido por muito tempo: ‘aqui estou, o Senhor me enviou. Aqui estou, envie-me’. Cada um desses homens e mulheres de nossas forças armadas são herdeiros dessa tradição de sacrifício de voluntários para correr o risco de arriscar tudo, não pela glória, nem pelo lucro, mas para defender o que amamos e as pessoas que amamos. E peço que você se junte a mim agora, em um momento de silêncio, por todos aqueles, de uniforme e fora. Esses belos civis militares, que deram a última medida completa de devoção – falou.

Biden também declarou que assume “a responsabilidade por fundamentalmente tudo o que aconteceu nos últimos tempos”.

O presidente americano destacou ainda que “a América não será intimidada” e que os EUA responderão ao ataque do Estado Islâmico.

Leia também1 Biden promete revidar ataque: 'Vamos caçá-los e fazê-los pagar'
2 Estado Islâmico assume autoria de ataque em Cabul
3 Pentágono: Atentado em Cabul matou 12 militares dos EUA
4 Atentado em aeroporto deixa ao menos 13 mortos, diz Talibã
5 China: Exército dos EUA deve ser responsabilizado por suas ações

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.