Leia também:
X Putin e Xi fecham parceria para construir 4 reatores nucleares

Israel: Biden pede “significativa desescalada” de ataques a Gaza

Presidente americano conversou com Netanyahu

Pleno.News - 19/05/2021 14h43 | atualizado em 19/05/2021 14h58

Presidente dos EUA, Joe Biden Foto: Stefani Reynolds/EFE

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira (19) ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que espera uma “significativa desescalada” de violência ainda hoje entre Israel e as milícias palestinas em Gaza, segundo informou a Casa Branca.

Em seu quarto pedido ao líder israelense em uma semana, Biden “transmitiu a Netanyahu que esperava hoje uma significativa desescalada [de violência] a caminho de um cessar-fogo” para o conflito, que já deixou mais de 210 palestinos mortos, além de 12 pessoas mortas em território israelense, após dez dias de ataques mútuos.

“Os dois líderes realizaram uma discussão detalhada sobre o estado da situação em Gaza, o progresso de Israel na degradação das capacidades do Hamas e de outros elementos terroristas”, detalhou o comunicado da Casa Branca.

Além disso, a nota acrescentou que foram discutidos “os esforços diplomáticos em curso por parte dos governos regionais e dos Estados Unidos”.

Nesta segunda-feira (17), Biden se posicionou publicamente a favor de um cessar-fogo pela primeira vez, após ter sofrido pressões dos seus correligionários do Partido Democrata e de outros países para desempenhar um papel mais ativo na crise no Oriente Médio.

Em um comunicado, Biden apoiou o cessar-fogo em um apelo a Netanyahu, no qual também expressou “forte apoio” ao direito de Israel de se defender e condenou os ataques “indiscriminados” do grupo islâmico palestino Hamas, que governa Gaza desde 2007.

Israel e as milícias palestinas na Faixa de Gaza continuaram nesta manhã com a troca de agressões, com novos projéteis disparados do enclave e com mais de 120 bombardeios israelenses contra alvos militares do movimento islamita Hamas.

Enquanto prosseguem as hostilidades na área, crescem também os rumores de um possível cessar-fogo que, segundo os meios de comunicação israelenses, poderia entrar em vigor a partir de amanhã, embora nem o Hamas, nem as autoridades de Israel tenham falado sobre o assunto.

*EFE

Leia também1 Pazuello rebate a Pfizer e diz que empresa não ficou sem resposta
2 Putin e Xi fecham parceria para construir 4 reatores nucleares
3 Biden fará deportação em massa de brasileiros
4 Salles nega irregularidades e diz que operação da PF é 'exagerada'
5 Demi Lovato afirma que não se considera mulher nem homem

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.