Leia também:
X Venezuela começa a vacinar políticos aliados a Maduro

Irã segue enriquecendo urânio e ampliando recursos nucleares

Alerta foi feito nesta terça-feira

Pleno.News - 23/02/2021 16h26 | atualizado em 23/02/2021 16h59

Irã continua enriquecendo urânio e ampliando recursos nucleares, alerta AIEA Foto: EFE/EPA/ABEDIN TAHERKENAREH

O Irã está enriquecendo urânio em quantidade e pureza acima dos limites estabelecidos pelo acordo nuclear de 2015, enquanto amplia seus recursos, alertou nesta terça-feira (23) a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

No relatório mais recente sobre o Irã, a agência da ONU detalhou que o país possui atualmente 2.967,8 quilos de urânio enriquecido (dez vezes mais do que o combinado). Uma pequena parte (17,6 quilos) dessa quantidade tem pureza de até 20%.

Os inspetores da AIEA advertiram que o Irã aumentou o número de centrífugas mais modernas para produzir urânio enriquecido, material que tem uso civil, mas também militar para fabricar bombas.

Concretamente, os iranianos instalaram cascatas com 348 centrífugas do tipo IR-2m, além das 5.060 máquinas do tipo IR1, autorizadas pelo acordo nuclear de 2015.

A produção de urânio enriquecido está no centro da disputa nuclear com o Irã. O acordo permite um enriquecimento de até 3,67% de pureza. Mas, em 2019, o país começou a ficar acima desse nível e, desde o final do ano passado, já se encontra com cerca de 20%, um passo importante para atingir os 80% ou 90% necessários para uma bomba atômica.

O último relatório da AIEA foi emitido dois dias após definir com o Irã um pacto provisório, com verificações mais limitadas, para os três meses seguintes.

Esta alteração, negociada pelo diretor-geral da AIEA, Rafael Grossi, no fim de semana passado em Teerã, foi necessária, tendo em vista a entrada em vigor nesta terça de uma lei adotada pelo Parlamento iraniano que suspende grande parte das inspeções internacionais e exige a produção anual de 120 quilos de urânio a 20%.

É assim que o Irã pretende pressionar o novo governo dos Estados Unidos a suspender as suas sanções, sobretudo o embargo de petróleo, antes de aderir ao acordo.

O atual presidente dos EUA, Joe Biden, quer que seu país retorne ao pacto, abandonado pelo antecessor, Donald Trump, mas exige que o Irã cumpra todas as regras.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Irã quer fim de sanções dos EUA para retomar acordo nuclear
2 EUA concordam que Teerã não deve ter arma nuclear
3 Epidemiologista de Biden diz que "variante brasileira preocupa"
4 EUA podem ter acordo nuclear com o Irã, diz porta-voz de Biden
5 Joe Biden não vai retirar sanções contra Irã para acordo nuclear

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.