Leia também:
X Pandemia: Reino Unido fecha escolas e cancela provas

Franklin Graham pede reunião com Biden e Trump para “cura”

Pastor pediu que líderes façam transição pacífica ao longo dos próximos dias

Paulo Moura - 11/01/2021 09h10 | atualizado em 11/01/2021 09h39

Donald Trump e o pastor Franklin Graham Foto: Reprodução

Em uma mensagem publicada em suas redes sociais na última sexta-feira (8), o pastor Franklin Graham, líder da Samaritan’s Purse e da Associação Evangelística Billy Graham, pediu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, convide Joe Biden para a Casa Branca, para um encontro com o objetivo de “curar” o país e auxiliar na transição de liderança.

A postagens de Graham fizeram referência ao discurso de Trump, publicado em um vídeo na quinta-feira (7), em que o presidente disse que seu “foco agora se volta para garantir uma transição de poder suave, ordenada e contínua”. Trump também pediu “cura e reconciliação”.

– Obrigado, presidente Donald J. Trump, por suas palavras conciliatórias à nação, na noite passada. Espero que você convide rapidamente o presidente eleito Joe Biden, a vice-presidente eleita Kamala Harris e seus [respectivos] cônjuges para uma reunião na Casa Branca, para iniciar a cura e a preparação para uma transição tranquila – afirmou.

O líder religioso também declarou que está orando pelo processo de transição de governo e disse que intercede por todos os envolvidos. Apoiador do republicano, Graham, assim como Trump, defende o fato de que as eleições teriam sofrido com fraudes.

Leia também1 Polícia investigará colunista da Folha e Noblat, diz Mendonça
2 EUA: STF irá vigiar para evitar situação semelhante no Brasil
3 Após comentário de Noblat, web diz que a #VejaPromoveSuicidio
4 "O que Noblat fez é crime e discurso de ódio", diz Feliciano
5 Veja repudia fala de colunista que sugeriu suicídio a Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.