Leia também:
X Varíola dos macacos: NY vacina homens gays e bissexuais

Estados Unidos: Biden assina lei que restringe compra de armas

Nova lei afeta pessoas entre 18 e 21 anos que tenham antecedentes criminais ou doença mental

Gabriel Mansur - 25/06/2022 16h19 | atualizado em 27/06/2022 10h20

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden Foto: EFE/EPA/STEVE POPE

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou neste sábado (25) a lei que restringe a compra de armas de fogo no país para pessoas entre 18 e 21 anos que tenham antecedentes criminais ou histórico de doença mental ou violência doméstica.

Até agora, a idade mínima para compra de armas era 18 anos, mas sem necessidade de qualquer verificação.

– Embora essa lei não cubra tudo o que eu quero, ela inclui medidas que venho pedindo há muito tempo e que salvarão vidas – disse o democrata.

A nova lei, aprovada pelo Congresso com apoio de republicanos, é a maior mudança em três décadas na Legislação do país sobre compra de armas.

– Se Deus quiser, muitas vidas serão salvas – pontuou Biden.

A norma permite que todos os 50 estados norte-americanos possam verificar os antecedentes criminais e registros de doença mental de pessoas que queiram comprar armas, e bloquear a venda se julgarem necessário.

Além disso, a medida também prevê bilhões de dólares em recursos para programas de saúde mental e segurança escolar.

O curioso é que na última quinta-feira (23) a Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu que os americanos têm o direito fundamental de portar armas de fogo em público de forma não ostensiva.

A decisão derrubou uma lei de Nova Iorque que exigia permissão para portar uma arma de fogo em público, ainda que guardada.

Leia também1 EUA: Senado trava indicada de Biden para embaixada no Brasil
2 EUA: Após 49 anos, Suprema Corte derruba direito ao aborto
3 Contrariado, Biden defende que direito ao aborto vire lei nos EUA
4 Trump sobre revogação do aborto: "Deus tomou a decisão"
5 EUA: Ao menos 13 estados já irão derrubar o "direito ao aborto"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.