Leia também:
X Médicos retiram 800 gramas de cabelo de estômago de criança

Em discurso, primeiro-ministro do Peru destaca Hitler

Declarações de Aníbal Torres foram dadas nesta quinta-feira

Pleno.News - 07/04/2022 17h03 | atualizado em 07/04/2022 19h42

Primeiro-ministro do Peru, Aníbal Torres Foto: EFE/ Stringer

Nesta quinta-feira (7), o primeiro-ministro do Peru, Aníbal Torres, afirmou que o ditador nazista Adolf Hitler transformou a Alemanha “na primeira potência econômica do mundo” ao desenvolver vias de comunicação e infraestrutura em seu país.

No início do IV Conselho de Ministros Descentralizado, que acontece na cidade de Huancayo, Torres referiu-se a Hitler e ao ditador italiano Benito Mussolini para exemplificar a importância das obras de infraestrutura.

– Itália, Alemanha, eles eram como nós, mas em uma ocasião Adolf Hitler visita o norte da Itália, e Mussolini mostra a ele uma estrada construída de Milão à Brescia. Hitler viu isso, foi para seu país e o encheu de rodovias, aeroportos, e fez da Alemanha a principal potência econômica do mundo – declarou Torres.

Ele acrescentou que “sem infraestruturas, o país não pode se desenvolver, os canais de comunicação são como as veias, as artérias do ser humano, para poder sobreviver a fim de avançar”.

Torres participa de um Conselho de Ministros em Huancayo, que também conta com a presença do presidente Pedro Castillo. O evento ocorre na sequência de manifestações contra o governo naquela cidade que levaram a saques e deixaram muitos feridos.

A permanência do primeiro-ministro no cargo foi muito questionada nas últimas horas pela oposição política e imprensa local, após a confirmação da morte de uma pessoa, ontem, em protestos na região de Ica, no sul do país.

Apesar da crise social e política que o Peru enfrenta, que inclui pedidos de renúncia do presidente Castillo, Torres garantiu ontem que o governo é “muito sólido”.

O premiê já se referiu a Hitler, no mês passado, comparando-o ao ex-presidente Alberto Fujimori após a decisão do Tribunal Constitucional (TC) de restaurar o indulto recebido pelo antigo líder em 2017.

– Você tem que reconhecer as boas ações dele [Fujimori], mas ponho a Alemanha como exemplo. Não foi Hitler quem fez da Alemanha uma potência mundial? Foi ele, mas ele foi condenado não apenas pelos alemães depois, mas pelo mundo inteiro, pelos grandes crimes que cometeu – disse ele, na época.

*EFE

Leia também1 Rússia fala sobre as sanções impostas às filhas de Putin
2 Na Argentina, avião desaparece com três brasileiros a bordo
3 ONU decide suspender Rússia do Conselho de Direitos Humanos
4 Segundo EUA, Coreia do Norte planeja testar armas nucleares
5 EUA "miram" em filhas de Putin contra "atrocidades do Kremlin"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.