Leia também:
X Putin e Biden deverão conversar novamente nesta quinta-feira

Em crise, Argentina oferece ajuda humanitária à Bahia

O governo brasileiro dispensou auxílio e disse que conta "com a mobilização de todos os recursos necessários"

Pleno.News - 30/12/2021 08h46 | atualizado em 30/12/2021 09h18

Apesar de viver uma crise econômica já há algum tempo, o governo da Argentina decidiu oferecer ajuda humanitária às vítimas das enchentes na Bahia.

Segundo o governo baiano, o consulado argentino comunicou, na noite de quarta-feira (29), que o Itamaraty dispensou a ajuda por considerar que os recursos aplicados pelo Brasil têm sido suficientes.

Por meio diplomático, a gestão de Alberto Fernández ofereceu o envio de uma missão internacional com dez profissionais especializados nas áreas de logística, água, saneamento e apoio psicossocial para ajudar as vítimas de desastres naturais.

O Itamaraty disse, porém, que o governo federal enfrenta o desastre “com a mobilização interna de todos os recursos financeiros e de pessoal necessários” que “têm se mostrado suficientes”.

Os trechos do ofício enviado pelo Ministério das Relações Exteriores às representações diplomáticas da Argentina foram reproduzidos pelo governo baiano.

Na resposta, o Itamaraty afirmou também que, “na hipótese de agravamento da situação, requerendo-se necessidades suplementares de assistência, o governo brasileiro poderá vir a aceitar a oferta argentina de apoio da Comissão dos Capacetes Brancos, cujos trabalhos são amplamente reconhecidos”.

*Com informações AE

Leia também1 Chuvas na Bahia foram as mais intensas do planeta no período
2 Rui Costa alfineta Bolsonaro: 'Não há como governar longe das pessoas'
3 Após pergunta sobre Bolsonaro, ministro 'enquadra' a imprensa
4 Alerta: Tempestade na Bahia chegará ao Sudeste até Ano Novo
5 Fortes chuvas na Bahia deixam rastro de destruição. Veja fotos!

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.