Leia também:
X Ernesto confirma parceria entre cientistas de Israel e Brasil

Democratas pedem renúncia do governador de Nova Iorque

Andrew Cuomo foi acusado de assédio sexual por cinco mulheres

Thamirys Andrade - 08/03/2021 14h03 | atualizado em 08/03/2021 14h10

Andrew Cuomo governador de nova iorque
Andrew Cuomo nega que tenha tocado alguém de forma “inapropriada” Foto: EFE/EPA | Peter Foley

Figuras políticas do Partido Democrata têm se movimentado pela renúncia do governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, após acusações de assédio sexual contra ele virem à tona. Neste domingo (7), dois legisladores do estado argumentaram que as denúncias contra o colega de partido minaram a sua habilidade de liderança e que ele deveria deixar o cargo. Andrea Stewart-Cousins, líder do Senado estadual, compartilha da mesma visão, e defende a renúncia “pelo bem de Nova Iorque”.

Em comunicado, o presidente da Câmara do estado, Carl Heastie, apoiou o posicionamento de Stewart-Cousins.

– Temos muitos desafios para lidar, e acho que é hora de o governador considerar seriamente se pode efetivamente satisfazer as necessidades do povo de Nova York – disse.

Em resposta, o governador disse que não há nada que o faça renunciar. Ele reafirmou a promessa de permanecer no cargo e conduzir o estado durante a crise da Covid-19 rumo à recuperação econômica neste domingo.

ACUSAÇÕES
As acusações de assédio contra Andrew Cuomo são investigadas pela procuradora-geral do Estado, Letitia James. As denúncias partem de cinco mulheres, entre elas, uma de suas ex-assistentes Lindsey Boylan. De acordo com ela, Cuomo teria lhe dado um beijo na boca de forma impulsiva.

Em entrevista ao The New York Times, outra ex-assessora afirmou que o democrata “se esforçou para tocar em seu traseiro, nos braços e nas pernas” e lhe deu um beijo inesperado após uma reunião.

Apesar de nunca ter trabalhado com Cuomo, Anna Ruch, de 33 anos, relatou que, durante um evento em 2019, ele pôs a mão em seu ombro, e após ela retirá-la, o político segurou seu rosto com as duas mãos e perguntou se poderia beijá-la. Outra mulher somou o seu depoimento aos das demais, e disse que o governador costumava abraçá-la, dar beijos nas duas bochechas, chamá-la de querida e perguntar se tinha namorado.

NEGAÇÃO
Andrew Cuomo, contudo, nega que tenha tocado alguém de forma “inapropriada” e disse que não teve a intenção de fazer alguém se sentir desconfortável.

– Agi de uma maneira que fez com que as pessoas se sentisse incomodadas, mas não foi intencional. Sinto-me horrível com tudo isso e estou francamente envergonhado.

Ele pede que os nova-iorquinos aguardem o resultado da investigação “antes de fazerem qualquer julgamento”.

Leia também1 Explosão deixa 20 mortos e 600 feridos na Guiné Equatorial
2 Ernesto confirma parceria entre cientistas de Israel e Brasil
3 Meghan diz que a família real discutiu cor da pele de seu filho
4 Maduro é vacinado antes de idosos e profissionais de saúde
5 Irã cumprirá acordo nuclear se EUA suspenderem sanções

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.