Leia também:
X Putin envia ‘tropas de paz’ a regiões separatistas da Ucrânia

Decisão russa viola soberania da Ucrânia, diz secretário-geral da ONU

Em comunicado, dirigente pediu a solução pacífica do conflito no leste da Ucrânia

Henrique Gimenes - 21/02/2022 21h41 | atualizado em 22/02/2022 09h54

Presidente da Rússia, Vladimir Putin Foto: EFE/Sputnik/Alexei Nikolsky

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, está “muito preocupado” com a decisão da Rússia relacionada ao status de certas áreas das regiões de Donetsk e Luhansk, na Ucrânia.

Em comunicado emitido por sua porta-voz, Stéphane Dujarric, o dirigente pede a solução pacífica do conflito no leste da Ucrânia, de acordo com os Acordos de Minsk, conforme endossado pelo Conselho de Segurança da ONU em resolução de 2015.

– O secretário-geral considera a decisão da Federação Russa uma violação da integridade territorial e da soberania da Ucrânia e incompatível com os princípios da Carta das Nações Unidas – diz o comunicado.

A ONU continua a “apoiar plenamente a soberania, a independência e a integridade territorial da Ucrânia, dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas”, afirma o documento.

Guterres insta todos os atores relevantes a concentrarem seus esforços na “garantia de uma cessação imediata das hostilidades, proteção de civis e infraestrutura civil, evitando quaisquer ações e declarações que possam agravar ainda mais a situação perigosa dentro e ao redor da Ucrânia e priorizando a diplomacia para abordar todas as questões pacificamente”.

*AE

Leia também1 Putin envia 'tropas de paz' a regiões separatistas da Ucrânia
2 UE promete reagir após Putin reconhecer independência de áreas da Ucrânia
3 Putin dispara: "Então vocês querem a descomunização?"
4 Ucrânia: Alto Representante da UE ameaça Rússia com sanções
5 Putin reconhece independência de duas regiões na Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.