Leia também:
X EUA concordam que Teerã não deve ter arma nuclear

Conheça trajetória do príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II

Príncipe foi internado na última terça-feira após passar mal

Pierre Borges - 18/02/2021 18h32

Rainha Elizabeth II e Príncipe Philip
Príncipe Philip e Rainha Elizabeth II Foto: EFE/EPA

O Príncipe Philip, marido da Rainha Elizabeth, sentiu-se mal na noite da última terça-feira (16) e foi internado por precaução. A história de Philip Mountbatten, no entanto, vai muito além do título de cônjuge da rainha. Com 99 anos de idade, o príncipe já nasceu com sangue real e construiu um legado que passa pelas forças armadas, barcos, aviões e até pintura.

Philip Mountbatten é grego e nasceu na ilha de Corfu em 10 de junho de 1921. Seu tio foi o Rei Constantino I, da Grécia, porém quando Philip tinha apenas 1 ano de idade, seu tio foi obrigado a abdicar do trono e ele, junto com sua família foram banidos do país, ocasionando também a perda de seu título real.

Aos 18 anos, Philip juntou-se à Marinha Real Britânica como Cadete de “Entrada Especial” no Britannia Royal Naval College. Durante a Segunda Guerra Mundial, serviu como soldado com os países Aliados. Hoje, Philip é Capitão-General da Marinha Real, além de ser Coronel de diversos regimentos estrangeiros.

Ainda durante a adolescência, Philip e a, então princesa, Elizabeth se conheceram em 1939 quando os pais de Elizabeth, o rei George VI e a Rainha Elizabeth I, foram à um evento no colégio da Marinha que Philip estudava.

Primos de terceiro grau, devido à descendência da rainha Victoria, Elizabeth com 13 anos e Philip com 18 anos, começaram a trocar cartas, até que em 1946, Philip finalmente pediu a mão de Elizabeth em casamento para o rei George, que concordou. Com o casamento, Philip recuperou seu título de príncipe.

Rainha Elizabeth II ao lado do marido, príncipe Philipp Foto: EFE/EPA

Após a morte do pai da princesa, em 1952, Elizabeth conquistou o título de rainha, mas o Protocolo Real exigia que o nome da Casa de Windsor fosse adotado como sobrenome por Philip, que foi completamente contrário a isso.

Exigindo que seus descendentes recebessem o nome de sua família, o príncipe Philip conseguiu um acordo em 1960 para que os descendentes homens de sua linhagem, sem títulos reais, recebessem o sobrenome Mountbatten-Windsor.

O príncipe também recebeu, da rainha, os títulos de Sua Alteza Real e Duque de Edimburgo, entretanto, não pode receber o título de rei, porque, segundo as leis britânicas, os monarcas do sexo masculino podem conceder o título de rainha para as esposas, mas inverso não acontece para evitar que a linhagem real passe para a família do homem.

Philip é o 560º da linha de sucessão ao trono, o que significa que ele só poderia se tornar rei se outras 559 pessoas da família real, que têm a preferência, não puderem ser nomeadas.

Conhecido também por suas opiniões e frases polêmicas, Philip afirma, no entanto, que é frequentemente mal interpretado. Em 1956, o príncipe ajudou a criar o prêmio Duque de Edimburgo, que reconhece adolescentes e jovens adultos por completarem uma série de exercícios de autoaperfeiçoamento modelados nas soluções de Kurt Hahn para seus Seis Declínios da Juventude Moderna.

Philip já teve como hobbies o esporte pólo, até 1971, e também competiu em corridas de carruagem e de barco. Ele também gosta de pilotar aviões, de pinturas à óleo e de colecionar arte. Após se envolver em um acidente em 2019, o monarca inglês decidiu, voluntariamente, entregar sua carteira de motorista.

Leia também1 Marido da rainha Elizabeth II, príncipe Philip é hospitalizado
2 Rainha Elizabeth II e marido recebem vacina contra Covid-19
3 Epidemiologista não vê volta à normalidade antes do Natal
4 Covid-19: Idoso que morreu após se vacinar no AM sofreu infarto
5 "Eu estou curado", comemora marido de Ana Hickmann

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.