Leia também:
X OMS volta a pressionar a China sobre origem da Covid-19

China anuncia sanções contra autoridades dos Estados Unidos

Decisão foi anunciada nesta sexta-feira

Ana Luiza Menezes - 23/07/2021 17h49 | atualizado em 23/07/2021 18h16

Austrália cancela acordo de infraestrutura com China, citando segurança nacional Foto: Pixabay

Nesta sexta-feira (23), a China anunciou sanções a autoridades americanas. A decisão aconteceu em resposta a restrições estabelecidas pelos Estados Unidos no ano passado, durante o governo de Donald Trump.

A imposição acontece dias antes de uma visita da vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, a Pequim. Entre os alvos do governo chinês está o ex-secretário de Comércio, Wilbur Ross.

Em agosto do ano passado, o governo chinês já tinha anunciado sanções contra 11 cidadãos americanos, mas entre estes não estava nenhum integrante do governo americano.

– Os EUA inventaram a chamada consultoria de negócios de Hong Kong, mancharam o ambiente comercial de Hong Kong de maneira infundada e sancionaram ilegalmente as autoridades chinesas em Hong Kong. Essas ações violaram gravemente a lei internacional e os princípios básicos das relações internacionais e interferiram seriamente nos assuntos internos da China – comunicou o Ministério das Relações Exteriores da China, em um comunicado.

Outros alvos das sanções chinesas incluem o diretor-executivo da ONG Human Rights Watch, Kenneth Roth, e os presidentes da Freedom House e da National Endowment for Democracy, Michael Abramowitz e Carl Gershman.

Leia também1 OMS volta a pressionar a China sobre origem da Covid-19
2 Jefferson chama embaixador chinês de 'vagabundo' e 'pilantra'
3 China se opõe ao plano da OMS de investigar origens da Covid
4 China acusa os Estados Unidos: 'Maior império de hackers'
5 EUA deixam aberta possibilidade de novas ações contra China

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.