Leia também:
X Cuba: Bolsonaro diz que Lula é contra movimento de liberdade

Chanceler de Cuba rebate falas de Bolsonaro: “Negligente”

Outros chefes de Estado, como Joe Biden, também receberam "resposta"

Pleno.News - 13/07/2021 13h40 | atualizado em 13/07/2021 14h28

Jair Bolsonaro na Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL Foto: Alan Santos/PR

O ministro de Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, rebateu as críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro sobre os protestos que ocorreram na ilha no domingo (11). Segundo o chanceler, Bolsonaro “deveria estar atento aos atos de corrupção que o envolvem e não desviá-los olhando Cuba com superficialidade”.

Em publicação no Twitter, o ministro cubano repudiou as falas de Bolsonaro e criticou a gestão do chefe do Executivo brasileiro no combate à Covid-19.

– O presidente do Brasil deveria corrigir sua atuação negligente que contribui para o lamentável falecimento de centenas de milhares de brasileiros por Covid e para aumentar a pobreza – escreveu Rodríguez na postagem.

Rodríguez ainda rebateu outras declarações feitas por chefes de Estado sobre os protestos em Cuba, direcionando publicações ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e do Uruguai, Lacalle Pou.

– A coragem e a liberdade do povo cubano são demonstradas há 6 décadas diante da agressividade dos Estados Unidos e diante das provocações – declarou o chanceler.

Nesta segunda-feira (12) pela manhã, Bolsonaro aproveitou os protestos na ilha caribenha para tecer críticas ao socialismo e cobrou direitos essenciais para a população cubana. Segundo Bolsonaro, os protestantes foram às ruas pedir liberdade, mas a resposta das autoridades do país foi com “borrachada, pancada e prisão”.

Na noite desta segunda, no Twitter, Bolsonaro voltou a posicionar-se sobre o episódio.

– Todo apoio e solidariedade ao povo cubano, que hoje corajosamente pede o fim de uma ditadura cruel que, por décadas, massacra a sua liberdade enquanto vende pro mundo a ilusão do paraíso socialista – publicou o chefe do Executivo brasileiro.

Em contrapartida, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, minimizou, na manhã desta terça, as repercussões sobre as manifestações que ocorreram em Cuba.

– O que está acontecendo em Cuba de tão especial pra falarem tanto? – questionou o petista.

Para o ex-presidente brasileiro, os problemas que acontecem em Cuba são devido às sanções econômicas que os Estados Unidos aplicaram à ilha.

*Com informações da AE

Leia também1 Fotógrafo agredido pela polícia de Cuba está hospitalizado
2 Cuba: Bolsonaro diz que Lula é contra movimento de liberdade
3 UE pede a Cuba que liberte os cidadãos presos em protestos
4 Lula afirma que crise vivida em Cuba é culpa dos Estados Unidos
5 EUA avaliam como ajudar 'diretamente' o povo de Cuba

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.