Leia também:
X Trump avalia dar para o Brasil privilégios iguais aos da Otan

Bolsonaro: ‘Faremos o possível contra ditadura da Venezuela’

Presidente do Brasil realizou um pronunciamento conjunto ao lado de Donald Trump

Henrique Gimenes - 19/03/2019 16h13 | atualizado em 19/03/2019 16h50

Os presidentes dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro, fizeram, nesta terça-feira (19), um pronunciamento em conjunto na Casa Branca, sede do governo americano. Entre os assuntos dos quais falaram está a entrada do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a situação da Venezuela e as relações brasileiras com os EUA.

O pronunciamento aconteceu após um encontro entre os dois líderes no Salão Oval, onde Bolsonaro presenteou Trump com uma camisa da Seleção Brasileira de Futebol e recebeu de volta uma da seleção americana.

Em sua fala, Trump destacou as relações entre Brasil e Estados Unidos ao longo da história e falou sobre a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições do ano passado. Comentou ainda sobre o apoio brasileiro na crise venezuelana, os valores dos quais ambos os países compartilham e as parcerias entre os dois países.

Já Bolsonaro disse ser um grande admirador de Trump e o convidou para vir ao Brasil. Ele também destacou a parceria com os EUA, reforçou a posição sobre o regime de Nicolás Maduro na Venezuela e disse ser contra a ideologia de gênero, o politicamento correto e as fake news.

Depois do pronunciamento, ambos concederam uma entrevista coletiva e responderam questões da imprensa. Ao ser perguntado sobre uma possível intervenção militar na Venezuela, o presidente dos EUA disse acreditar que poderia “falar pelos dois países” e afirmou que “todas as opções estão abertas”.

– Estamos falando sobre coisas diferentes, todas as possibilidades estão sobre a mesa. É uma pena o que está acontecendo na Venezuela, a morte e a destruição, a fome. É difícil crer que um dos países mais ricos seja agora um dos mais pobres – apontou.

Bolsonaro também foi questionado sobre a crise venezuelana e disse que pretende fazer o que for possível para solucionar o problema.

– Discutimos a possibilidade de o Brasil entrar como grande aliado extra Otan. Há pouco, permitimos que alimentos fossem alocados em Boa Vista, capital de Roraima, por parte dos americanos, para que a ajuda fizesse presente. No momento, estamos nesse ponto. O que for possível fazermos juntos para solucionar o problema da ditadura da Venezuela, o Brasil estará a postos para cumprir essa missão para levar liberdade e democracia ao país – destacou.

Ao longo da coletiva, o presidente Donald Trump se dirigiu ao deputado federal Eduardo Bolsonaro e disse que ele era importante para o governo de seu pai. Ele também voltou a falar que iria apoiar a entrada do Brasil na OCDE.

Leia também1 Apoiadores no Twitter dizem: "Bolsonaro orgulha o Brasil"
2 Trump avalia dar para o Brasil privilégios iguais aos da Otan
3 Bolsonaro e Donald Trump se encontram na Casa Branca

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.