Leia também:
X Bolsonaro comenta prisões feitas no caso Marielle Franco

Bolsonaro e Benítez: “Unidos pela liberdade da Venezuela”

Presidentes do Brasil e do Paraguai se reuniram nesta terça-feira

Henrique Gimenes - 12/03/2019 16h18 | atualizado em 12/03/2019 17h02

Presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e presidente do Brasil, Jair Bolsonaro Foto: Marcos Corrêa/PR

Nesta terça-feira (12), o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, tiveram um encontro no Palácio do Planalto. Ao final da reunião, ambos fizeram um pronunciamento conjunto e afirmaram que estão unidos pela “liberdade da Venezuela”.

A jornalistas, Benítez disse que o mais importante no momento é restabelecer a democracia no país vizinho.

– Estamos unidos em defesa da democracia, porque agora é a Venezuela, mas amanhã pode ser qualquer outra nação – disse.

Além da Venezuela, Bolsonaro e Benítez discutiram outros assuntos, como acordos comerciais e de combate à corrupção entre Paraguai e Brasil. De acordo com Bolsonaro, a cooperação é importante para “trazer felicidade” aos povos.

– Meu irmão Marito, temos muita coisa em comum: a política e também no tocante a costumes e valores familiares. Queremos o Brasil e o Paraguai fortes e pujantes e estamos tratando de questões de interesse dos nossos países, para que juntos possamos, sim, progredir e trazer felicidade para nossos povos – destacou.

Ao final da reunião, os governos do Brasil e Paraguai divulgaram uma nota conjunta afirmando que os presidentes “constataram a sintonia de visões, ideais e valores entre Brasil e Paraguai a respeito dos esforços conjuntos para a promoção da vigência do Estado de Direito e da democracia na América do Sul”.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Bolsonaro comenta prisões feitas no caso Marielle Franco
2 Bolsonaro define vice-líderes do governo no Congresso

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.