Leia também:
X Após discurso, Jair Bolsonaro desmarca entrevista à ONU

Biden: Estado palestino é forma de resolver conflito com Israel

Presidente dos EUA deu declarações, nesta terça-feira, na Assembleia Geral da ONU

Pleno.News - 21/09/2021 15h46 | atualizado em 21/09/2021 16h09

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos Foto: EFE/EPA/TIMOTHY A. CLARY

Nesta terça-feira (21), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que a “solução de dois Estados” para o conflito entre israelenses e palestinos é “a melhor opção” para garantir a paz e a estabilidade na região. Porém, ele disse que essa ideia ainda está “muito longe” de se concretizar.

Em seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU, Biden reiterou o apoio dos EUA a Israel, mas insistiu que uma solução de dois Estados asseguraria “o seu futuro [de Israel] como um Estado judeu democrático” vivendo “em paz” ao lado de um Estado palestino “soberano” e “viável”.

– Estamos muito longe desse objetivo neste momento, mas nunca devemos permitir que desistamos da possibilidade de progresso – destacou o democrata.

Por outro lado, Biden reiterou que seu país está “empenhado em impedir o Irã de obter armas nucleares”, mas que está “preparado para voltar ao acordo nuclear internacional com o Irã” se o país islâmico “fizer o mesmo”.

O acordo nuclear de 2015 foi deixado de lado desde que os Estados Unidos o abandonaram em 2018. O Irã descumpre as principais exigências desde 2019.

O presidente americano deu a entender que os EUA estão “trabalhando” com os outros países que assinaram o acordo na época (Rússia, China, Alemanha, França e Reino Unido) e que permanecem no tratado.

O democrata observou que os EUA continuarão a sua “vigilância” sobre as ações da Coreia do Norte, após sequência dos últimos testes de mísseis realizados por Pyongyang.

*EFE

Leia também1 EUA: Secretário diz que governo devolverá migrantes irregulares
2 EUA libera entrada de turistas vacinados a partir de novembro
3 Maduro vai ao México e arrisca ser preso por ordem dos EUA
4 CIA alertou EUA para presença de civis em ataque em Cabul
5 EUA admitem erro em ação que matou 7 crianças no Afeganistão

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.