Leia também:
X Zelensky chama tropas russas de “estupradoras” e “carniceiras”

Argentina e Chile fazem acordos de migração e gênero

Líderes também assinaram tratado sobre direitos humanos

Pleno.News - 04/04/2022 14h46 | atualizado em 05/04/2022 17h22

Argentina e Chile assinam acordos sobre gênero, migração e direitos humanos Foto: EFE/ Juan Ignacio Roncoroni

Nesta segunda-feira (4), os governos da Argentina e do Chile assinaram uma série de convênios nos âmbitos de igualdade de gênero, assuntos consulares e proteção dos direitos humanos. Os acordos fizeram parte da primeira visita oficial do presidente chileno, Gabriel Boric, a Buenos Aires.

Durante uma entrevista coletiva na Casa Rosada, sede do governo argentino, o presidente chileno afirmou que o principal objetivo da sua visita é “aprofundar” a relação existente com o “povo irmão” da Argentina.

– Fui criado na Patagônia, onde não há fronteiras. Acho tremendamente importante que possamos replicar esse espírito de cooperação ao longo de todo o nosso território – comentou Boric.

Ele também busca recuperar uma “voz unida” da América Latina para o mundo.

O presidente argentino, Alberto Fernández, destacou os múltiplos “pontos de contato” compartilhados com o líder chileno.

– Chile e Argentina não têm uma cordilheira que os divide, têm uma cordilheira que os une, e isso é algo que devemos entender de uma vez por todas. Chile e Argentina indissoluvelmente têm um destino em comum que devemos cuidar, como países latino-americanos que somos – declarou Fernández.

A partir desta segunda-feira, Gabriel Boric terá uma intensa agenda de atividades em Buenos Aires, como parte de sua primeira visita de Estado como presidente. A visita do chileno e de sua comitiva, formada por cinco ministros e um grupo de parlamentares, senadores e representantes do mundo empresarial, está prevista para durar até quinta-feira.

– Acredito que a diversidade dos que nos acompanham em nossa comitiva é uma demonstração de que nosso país é capaz de superar legítimas diferenças quando há interesses em comum compartilhados – analisou o chefe de Estado chileno.

*EFE

Leia também1 Presidente da Argentina pede diálogo sobre Ilhas Malvinas
2 "As Malvinas não são inglesas", diz presidente da Argentina
3 Evo Morales cita Lula e fala em "rebelião democrática"
4 Gabriel Boric, de 36 anos, toma posse como presidente do Chile
5 Dilma irá à posse no Chile como convidada pessoal de Boric

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.