Leia também:
X Bolsonaro envia mensagem a Netanyahu e destaca parceria

Argentina: Reino Unido usou Malvinas como enclave militar

Ministro da Defesa do país, Agustín Rossi, deu declarações nesta segunda-feira

Pleno.News - 14/06/2021 20h12 | atualizado em 14/06/2021 21h40

Ministro da Defesa da Argentina, Agustín Rossi Foto: Reprodução/Agustín Rossi

O ministro da Defesa da Argentina, Agustín Rossi, declarou segunda-feira (14), em evento em homenagem aos veteranos da guerra das Malvinas de 1982, que o país continua reivindicando a soberania sobre as ilhas através dos canais diplomáticos, mas apontou o uso do arquipélago como um “enclave militar” pelo Reino Unido.

O ato, realizado ao lado da sede ministerial em Buenos Aires, foi dedicado ao reconhecimento dos soldados que lutaram na guerra na qual morreram 255 britânicos, três ilhéus e 649 argentinos, exatamente 39 anos depois do fim das batalhas.

Rossi disse que desde 2 de abril, quando foi lembrado um novo aniversário do início da guerra, o país iniciou a vigília dos 40 anos, que serão completados em 2022.

No meio do discurso, Rossi afirmou que “para a Grã-Bretanha a guerra não acabou” e acrescentou: “As ações da Grã-Bretanha em termos de política de defesa não são inócuas”.

Segundo o oficial argentino, os britânicos continuam com a execução de exercícios militares, que ele considerou “ofensivos.

– Merecem nosso repúdio, crítica e condenação permanente. O Reino Unido transformou as Malvinas em um enclave militar, em uma ilha onde há tantos ilhéus quanto soldados britânicos. Através de uma análise geopolítica e geoestratégica das ilhas, o interesse britânico está colocado na importância deste enclave militar no Atlântico Sul-Sul, sua visão para a Antártida e sua visão para o Estreito de Magalhães – disse ele.

RECLAMAÇÃO DIPLOMÁTICA E BLOQUEIO INGLÊS
O ministro falou sobre os bloqueios do Reino Unido contra as tentativas do governo argentino de atualizar ou reequipar as Forças Armadas. Ele prometeu continuar a luta pelo controle do arquipélago.

– Continuaremos reivindicando as Malvinas através dos canais diplomáticos. Nenhum país do mundo gosta de ser acusado de ser imperialista ou de exercer uma situação de colonialismo explícito como a Grã-Bretanha está exercendo hoje com a Argentina. Qualquer componente de origem britânica interrompe qualquer tipo de operação – disse Rossi.

Na última sexta-feira (11), o presidente argentino, Alberto Fernández, defendeu reivindicação de soberania de seu país sobre as Ilhas Malvinas. Segundo ele, o território continua “usurpado” pelo Reino Unido.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Fernández pede que instituto analise se frase foi racista
2 Fernández volta a reivindicar soberania das Ilhas Malvinas
3 Macri se desculpa com Bolsonaro por declaração de Fernández
4 Notícia-crime contra presidente argentino é protocolada no STF
5 Presidente argentino se desculpa após frase sobre brasileiros

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.